Política

DEPUTADO COMEMORA MORTES DE PRESIDIÁRIOS

Deputado do Solidariedade comemora massacres em Amazonas e Roraima.

O deputado federal Fernando Francischini, do Solidariedade, publicou dois posts comemorando as mortes de 56 assassinados em Manaus e 33 em Roraima que ocorreram em dois presídios nesta semana. Ele afirmou que as ''famílias de bem'' estão ''aplaudindo de pé'' as mortes de bandidos de organizações criminosa

sexta-feira 6 de janeiro| Edição do dia

Em suas palavras ’’Enquanto for bandido matando bandido, as famílias de bem que tiveram os seus pais mortos em assalto, seus filhos escravizados pelas drogas e suas mães destruídas por estupros estão aplaudindo de pé’’. Respondendo a matéria do gazeta do povo, novamente o deputado escreveu nas redes sociais: ’’Jornalista critica Francischini por defender que as ’famílias de bem’ cansaram do ’mimimi’ das esquerdas infiltradas para proteger bandidos’’.

Francischini também escreveu que ’’aos que sobrarem vivos’’ das duas organizações, será preciso ’’mudar a Constituição’’, para garantir a eles a ’’prisão perpétua’’ em uma ilha isolada. Em sua postagem sobre os 33 mortos na penitenciária de Roraima ’’Mais bandido matando bandido. Estamos cansados de assistir cidadãos de bem morrendo pelas mãos de vagabundos nas ruas. Aos que sobrarem vivos, seja de qualquer uma destas organizações criminosas, temos que mudar a constituição e colocar em prisão perpetua em alguma ilha com isolamento total’’.

Por trás do seu comentário cheio de ódio, Francischini defende que se aprofunde o caos nas prisões que existe no Brasil e as relações que o Estado faz hoje com o setor privado que tem o único interesse em lucrar em cima desta miséria e que é capaz de maneira irresponsável jogar dois grupos rivais no mesmo espaço. Mesmo que o deputado fale que é mentira, os seus comentários são fundamentais para manter a relação Estado e trafico, relação esta que é fundamental para que as grandes corporações continue lucrando criminosamente com a venda ilegal de drogas e que contribui para a criminalização da pobreza.

Vale a pena lembrar que o deputado que se diz defensor da ’’família de bem’’ é o mesmo que aplaudiu a brutal repressão contra os professores do Paraná. O mesmo que esteve na linha de frente para criminalizar os alunos que estavam ocupando as escolas em defesa da educação pública. Não é de se espantar nem um pouco que ele comemore a morte de dezenas de pessoas por métodos totalmente inaceitáveis por qualquer pessoa que tenha um mínimo de bom senso.

Enquanto Francischini defende que enquanto ’’bandido matar bandido’’ tudo bem, ele faz parte do mesmo partido do Paulinho da Força e outros notórios bandidos de colarinho branco. Além disso, o seu partido, o Solidariedade quando o Eduardo Cunha foi representante da Câmara dos Deputados fazia parte de sua tropa de choque e hoje é aliado do PMDB, PSDB e outros que estão sendo investigados pela Operação Lava Jato.

Francischini é apenas mais um que administram este sistema que está a serviço dos ricos e que levam milhares de pessoas a degradação sociais. Por trás dos seus comentários de ódio ’’contra os bandidos’’, o deputado do paraná está junto com os verdadeiros, estes responsáveis por desgraças que ocorreram no Amazonas e agora em Roraima.




Tópicos relacionados

Política

Comentários

Comentar