LULA

Debate da Band acontece hoje sem a presença de Lula, por decisão do judiciário golpista

A Bandeirantes, parte integral da mídia golpista, não viu nenhum problema nesse veto do bonapartismo judiciário: espera motorizar a campanha de Alckmin como o candidato a prosseguir as reformas golpistas contra os trabalhadores e a população.

quinta-feira 9 de agosto| Edição do dia

Hoje às 22:00 acontece o debate da TV Bandeirantes entre os candidatos à presidência, sem a presença de Lula. Após prender arbitrariamente o petista, o judiciário segue com seu curso golpista interferindo ainda mais no rumo das eleições.

Essa situação absurda em que o líder das pesquisas eleitorais, além de preso, não participa dos debates, é consequência da decisão do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), que negou na segunda-feira (6) o pedido do PT para que Lula participasse do debate na TV Bandeirantes.

As eleições deste ano seguem marcadas pela continuidade do golpe institucional que teve início em 2016. A Lava Jato e o judiciário mostram cada vez mais que nunca se tratou de um combate à corrupção, mas sim de um plano econômico e político para roubar mais o país e subjugar a população de forma muito mais violenta do que o próprio PT já fazia. E para isso é preciso escolher a dedo o próximo presidente da república, fortalecendo Alckmin (PSDB) como o favorito do mercado.

Estarão presentes no debate da Band Geraldo Alckmin (PSDB), Jair Bolsonaro (PSL), Marina Silva (Rede), Ciro Gomes (PDT), Henrique Meirelles (MDB), Álvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriota) e Guilherme Boulos (PSOL). Vera Lúcia do PSTU não estará no debate, pela escolha antidemocrática da TV Band.

Esse capítulo é parte de uma longa lista de arbitrariedades em perseguição a Lula. Preso, impedido de dar entrevistas, cerceado no direito de receber visitas...e agora proibido de ir aos debates.

Sobre isso Marcello Pablito, que é pré-candidato do MRT a deputado estadual em SP e trabalhador do restaurante universitário da USP, afirmou: "Nossa participação nessas eleições vai ser também para denunciar o caráter cada vez mais antidemocrático deste regime que os golpistas querem impor ao país. Por isso nós lutamos contra a prisão de Lula e para que o povo decida em quem votar, sem o veto do judiciário que não foi eleito por ninguém."

"Mas damos essa batalha com total independência do PT, que mesmo dirigindo as principais centrais sindicais e entidades estudantis do país junto com o PCdoB, aceitou o golpe sem nunca organizar uma resistência séria com a luta de classes, apostando, ao contrário, em mais conciliação para se fortalecer eleitoralmente e tentar voltar a governar para os capitalistas em um regime cada vez mais reacionário e com um ’mercado’ que pede cada vez mais ataques e privatizações."




Tópicos relacionados

Prisão de Lula   /    Mídia   /    Golpe institucional   /    PT   /    Operação Lava Jato   /    Lula   /    Poder Judiciário

Comentários

Comentar