Mundo Operário

VACINAÇÃO PARA TODOS JÁ!

DENÚNCIA: Trabalhador terceirizado do HU da USP denuncia falta de vacinas aos terceirizados

Após quase um mês da exemplar paralisação dos trabalhadores do Hospital Universitário da USP exigindo vacinação aos efetivos e terceirizados, justamente o setor mais precário dos terceirizados seguem sem receber vacinas, mesmo expostos diariamente ao vírus. Veja a denúncia de um dos terceirizados do HU.

segunda-feira 1º de março| Edição do dia

No começo de fevereiro, os trabalhadores do HU da USP, que estão diariamente na linha de frente do combate à pandemia, realizaram uma forte paralisação exigindo vacinas para todos os trabalhadores do Hospital, sejam eles efetivos, terceirizados, temporários ou residentes.

Ao final da paralisação, os trabalhadores conseguiram, através da luta, uma remessa de 800 vacinas para o HU. Infelizmente esse número não é suficiente para os 2 mil funcionários do Hospital, por isso eles seguiram exigindo vacinação para todos.

Veja também: HU da USP: "Todos tem que ser priorizados, independente de ser terceirizado, de ser funcionário do Hospital"

Agora, adentrando março, a denúncia ao Esquerda Diário de um trabalhador terceirizado do HU revela que até hoje o setor dos terceirizados não foi contemplado com a vacinação, mesmo eles fazendo parte da linha de frente que mantém o Hospital funcionando para combater a pandemia. Veja a denúncia anônima de um dos terceirizados do HU da USP:

“Nós não fomos vacinados. Nós já reclamamos, inclusive com os nossos responsáveis que é o *** *** e CL, e eles não tomaram providência nenhuma! Nós estamos direto aqui no convívio com a doença, dentro das UTI´s, dentro das salas que estão tratando da doença e até agora só fizemos os exames. Duas vezes nós fizemos os exames pra saber se temos a doença ou não, mas vacina que é bom, nada.”

É um completo absurdo que até agora não tenham sido vacinados todos os trabalhadores do HU, principalmente em meio ao pior momento da pandemia no país. Contra o negacionismo do governo de Bolsonaro e Mourão e a negligência e irresponsabilidade por parte da superintendência do HU, da reitoria da USP e também de Dória, é preciso exigir que todos os funcionários terceirizados sejam vacinados e tenham seus direitos garantidos.




Tópicos relacionados

Denúncias operárias   /    Vacina contra a covid-19   /    Bolsonaro   /    Vacina   /    Vacinação   /    Trabalhadores Terceirizados   /    Crise na Saúde   /    Hospital Universitário da USP   /    João Doria   /    Terceirização   /    Saúde   /    USP   /    São Paulo (capital)   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar