Sociedade

INCÊNDIOS NO PANTANAL

Cuiabá amanhece encoberta por fumaça de incêndios que assolam a região

Fumaça de incontáveis incêndios encobre capital mato-grossense enquanto governo Bolsonaro fecha os olhos e "passa a boiada".

terça-feira 15 de setembro| Edição do dia

Imagens veiculadas pela Globo News na manhã desta terça-feira (15) mostram a cidade de Cuiabá, capital do Mato Grosso, completamente tomada pela fumaça que vem dos incêndios que assolam o Pantanal.

Segundo o Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) do Ibama, em 2020, a estimativa é que área queimada chegue a 1,45 milhão de hectares na região pantaneira.

Região abriga cerca de 1.200 espécies de animais vertebrados, incluindo 36 ameaçados de extinção, além de pássaros raros e a mais densa população de onças-pintadas do mundo, que vem sendo profundamente ameaçados pelas queimadas.

Os incêndios atingem a região desde meados de julho, deixando um rastro enorme de destruição em uma área maior do que a cidade de Nova York. O governo federal, no entanto, só reconheceu situação de emergência ontem (14).

A tragédia não se restringe ao Pantanal. Os anos de 2019 e 2020 bateram recordes históricos de desmatamento e queimadas. A Amazônia teve mais de 1 milhão de hectares de floresta desmatadas em 2019, um aumento de 34% em relação a 2018. No ano de 2019, o Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE) também registrou 89.176 focos de incêndio na Amazônia, um aumento de 30%. O Cerrado apresentou um aumento de 62% nas queimadas em 2019 enquanto o Pantanal apresentou o gritante aumento de 493% nos focos de incêndio no mesmo período. E o ano de 2020, até o mês de setembro, já registra mais um aumento de 21% nas queimadas no bioma.

Pode te interessar: O passar da boiada em meio às chamas

Nas redes sociais, ativistas repercutem os acontecimentos e as prováveis causas criminosas dos incêndios, insistentemente negados pelo ministro do meio ambiente, Ricardo Salles, que já declarou que o governo Bolsonaro aproveita a crise do corona vírus para "passar a boiada" da flexibilização das leis de proteção ambiental, fiscalização e punição de grileiros latifundiários criminosos:




Tópicos relacionados

PANTANAL    /    Amazônia   /    Incêndio   /    Sociedade   /    Meio Ambiente

Comentários

Comentar