Sociedade

RIO DE JANEIRO

Crivella atrasa salários de trabalhadores da saúde pela 2º vez só no período da pandemia

Só no período da pandemia, já é a segunda vez que Crivella atrasa salários de trabalhadores da saúde, que estão na linha de frente da batalha contra o coronavírus.

quinta-feira 9 de abril| Edição do dia

O SUS, ao longo dos anos, foi desmontado e precarizado. Tendo fechado 340 leitos em 8 unidades, o Crivella vem recorrentemente atrasando salários dos trabalhadores da saúde, em especial da atenção básica e saúde mental. No dia 17 de março, noticiávamos que Crivella não pagava há 4 meses os salários dos terceirizados da limpeza, os auxiliares de serviços gerais.

Pela segunda vez, só desde o começo da pandemia, os trabalhadores da saúde que estão na linha de frente contra coronavírus veem seus salários atrasarem novamente. Enfrentando, por vezes, condições precárias, falta de EPIs, respiradores e insumos básicos, esses profissionais ainda têm que enfrentar um prefeito que não paga em dia e que só corta verbas da saúde.

Esses profissionais da saúde que estão expostos ao vírus no local de trabalho, precisam pegar transportes lotados e agora, novamente, veem seus salários atrasados. A previsão de pagamento é somente para o dia 27 de abril.

Trabalhadores da saúde contratados pelo convênio com a ONG CIEDS até o momento não têm nenhuma previsão oficial de quando vão receber seus salários. São trabalhadores da atenção psicossocial que atendem populações em vulnerabilidade. Atendem a população adulta e infanto-juvenil com transtornos mentais graves e/ou que fazem usos prejudiciais de álcool e outras drogas.

O prefeito cortou 400 milhões da saúde só em 2019 e 800 milhões ao longo de seu governo e está demonstrando mais uma vez, de forma descarada, que não se importa com a vida dos trabalhadores.

Crivella está ao lado de Bolsonaro, que em sua linha negacionista coloca em risco milhões de brasileiros. O segue pensando nas próximas eleições, que estão acima da vida dos trabalhadores e do povo pobre.

Nós do Esquerda Diário estamos fazendo uma campanha nacional por testes massivos, pois só assim é possível que haja uma quarentena de fato racional para garantir que os trabalhadores da saúde e dos serviços essenciais possam estar de fato saudáveis em seus locais de trabalho. Mesmo sabendo que 80% dos infectados pelo coronavírus são assintomáticos, os governos continuam realizando testes só nos casos graves.

Que esses trabalhadores recebam seus salários imediatamente e que tenham acesso a todos os equipamentos de saúde necessários. É preciso de um verdadeiro plano de emergência para que se tenha condições de tratamento da pandemia, o que passa necessariamente por um SUS 100% estatal que seja gerido pelos próprios trabalhadores da saúdes.

Abaixo, a relação das unidades de saúde que estão com salários e/ou vales atrasados:

RELAÇÃO DE UNIDADES MUNICIPAIS, COM RESPONSÁVEL DIRETO, EM ATRASO DE SALARIO OU VALES

1.0 Ideias Pagou
2.1 Rio Saude
2.2 Gnosis
3.1 Rio Saude
3.2 SPDM nao pagou
3.3 Rio Saude
4.0 CEP28 e Doctor VIP
5.1 RIo Saude
5.2 Rio Saude
5.3 SPDM nao pagou

UPAs
Engenho de Dentro
Magalhães Bastos

Maternidades

Mariska - CEP28 e Doctor VIP




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Marcelo Crivella   /    Sociedade   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar