Internacional

ITÁLIA

Crise na Itália após a derrota de Renzi no Referendo

O primeiro ministro italiano Mateo Renzi sofreu uma dura derrota neste domingo ao perder por mais de 20% no Referendo convocado para realizar um reforma política. Renzi anunciou que renunciará nesta segunda-feira.

segunda-feira 5 de dezembro de 2016| Edição do dia

Segundo pesquisa de boca de urna, o NÃO obtinha vantagem de quase 20 pontos sobre o SIM no referendo convocado pelo primeiro ministro italiano, Matteo Renzi, para avançar em uma reforma política.

As 23 horas (hora da Itália), encerraram as votações sobre a Reforma Constitucional chamada “Ley Boschi”, proposta pelo primeiro ministro Matteo Renzi.

A afluência foi massiva, próximo de 70%. Os dados oficiais foram confirmando as estimativas de boca de urna que ao final davam 40% pelo SIM e 60% pelo NÃO.

A extrema direita liderada por Salvini, assim como Renato Brunetta, líder da “Forza Itália”, havia pedido antes da meia noite a renúncia imediata do primeiro ministro. Enquanto que Bepe Grillo, principal referência do “Movimiento 5 estrellas” se mostrou exultante frente ao resultado.

A renúncia de Renzi

Em conferência de imprensa cedida à meia noite o primeiro ministro aceitou a derrota, e assegurou que se reunirá com o presidente, Sergio Matarella, e apresentará a renúncia.

O chefe do governo fez este anúncio após reconhecer na sede do executivo “que o NÃO havia vencido” na consulta sobre a reforma constitucional que havia proposto.

“ Nesta reforma que submetemos ao voto, não obtivemos resultados convincentes, o que sinto, mas seguimos. Como era claro desde o início, minha experiência de governo finaliza aqui”, disse Renzi, “ com um nó na garganta”, como frisou.

Renzi havia vinculado sua continuidade no poder a aprovação de sua reforma da Constituição, uma reforma chave para ele e que hoje foi derrubada pelo referendo.

Com cerca da metade dos votos computados, 59,6% dos votos eram contra a reforma enquanto 40,4% eram a favor.

Todavia ainda veremos as consequências deste golpe, como repercutirá na economia da Itália e como se configurará a situação política do país.

Ante os resultados iniciais, o euro já retrocedia 1,25 %, a 1,0540 dólares por unidade ante 1,0625 dólares.

Se confirmado, o resultado poderia significar um novo golpe para a União Européia, que depois do triunfo do Brexit no Reino Unido estava apostando numa vitoria de Renzi e da reforma política, na terceira maior economia da zona do euro, profundamente endividada.

A derrota também poderia provocar sacudidas nos mercados, especialmente no setor bancário, que perdeu quase metade de seu valor na bolsa de Milão, golpeado por temores relacionados com sua exposição a empréstimos inadimplentes acumulados durante maus anos para economia doméstica.




Tópicos relacionados

Europa   /    Internacional

Comentários

Comentar