Política

REFORMA TRABALHISTA APROVADA

Corruptos que nunca trabalharam aprovam Reforma Trabalhista e rasgam a CLT

terça-feira 11 de julho| Edição do dia

Com sessão conturbada, a reforma trabalhista foi aprovada nesta terça-feira, 11, no plenário do Senado por 50 votos favoráveis e 26 contrários. Houve 1 abstenção em um quórum de 77 senadores. O projeto segue agora para a sanção de Temer.

O texto altera mais de 100 pontos da CLT. Entre eles, autoriza os trabalhos intermitentes, permite dividir as férias em três períodos e faz com que os acordos coletivos tenham força de lei.

Além de passar a caneta por cima de uma série de direitos contidos na CLT, essa reforma faz com que os acordos entre o patrão e o trabalhador tenham mais peso que o que sobrar dessa CLT, como se fosse uma espécie de negociação entre iguais, quando na verdade o trabalhador deverá estar disposto a ceder o máximo de seus direitos se quiser ser contratado, ainda mais em tempos de crise econômica.

Diana Assunção, diretora do sindicato dos trabalhadores da USP, declarou:

"O rolo compressor de Temer e do Congresso Nacional tem por trás de si o imenso poder econômico dos capitalistas, os mesmos que os elegeram com propinas milionárias e mandam e desmandam na política nacional. Não é no Senado que se decide essa briga, mas nas ruas, nas fábricas. Parando o transporte, a produção, a circulação de mercadorias é a única forma de fazer frente aos patrões. Porque, maior do que seu poder econômico, apenas a força dos trabalhadores unidos: somos nós que produzimos tudo, inclusive a riqueza dos capitalistas. Parando a produção nós somos imbatíveis e podemos fazer valer nossa força."

Saiba mais: Reforma trabalhista quer que trabalhemos até a morte: nossas vidas valem mais que os lucros




Tópicos relacionados

CLT   /    Reforma Trabalhista   /    Direitos Trabalhistas   /    Senado   /    Política

Comentários

Comentar