Sociedade

MÁFIA DOS TRANSPORTES

Controlado por uma máfia e com serviço caro, os ônibus diminuirão 20 centavos em seu preço

Prefeitura do Rio acatou a decisão da Justiça para diminuir a passagem de ônibus de R$ 3,80 para R$ 3,60. A decisão começa a valer a partir de sábado dia 2 de setembro.

sexta-feira 1º de setembro| Edição do dia

Na noite desta quinta, dia 31, a desembargadora Mônica Sardas, da 20ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio, deu a sentença por considerar abusivo o valor da passagem. Segundo ela, o adicional de R$ 0,20 somado ao reajuste tarifário de 2014 deve ser excluído da atual tarifa dos ônibus municipais "imediatamente".

A tarifa dos ônibus no Rio, que teve a última subida em janeiro de 2016 de R$3,40 para os exorbitantes R$3,80 já subiu mais de 58% desde 2008, quando Paes assumiu o Governo, a passagem na época era R$2,20.

Leia Também:661 ônibus do Rio são sucatas que rodam ilegalmente, graças à justiça que soltou o Barata

Não a toa durante todo o período, durante o governo de Paes as mafias das empresas de ônibus reinaram e aumentaram os preços das passagens, não melhorando a frota e recebendo isenções fiscais milionárias, no começo do ano Crivella cortou bilhete único dos estudantes e deu 71 milhões de isenção fiscal aos empresários dos ônibus Dessa vez a prefeitura diminuiu o preço das passagens, a mando da justiça.

"O acórdão declarou abusivo o adicional de R$ 0,20 (vinte centavos) determinado pelo Decreto Municipal 39.707/14, o que significa dizer que R$ 0,20 (vinte centavos) devem ser deduzidos imediatamente da atual tarifa", segundo a relatora.

Segundo o G1, a desembargadora afirma que a alegação de haver risco de dano grave e de difícil reparação, dada pela defesa das empresas de ônibus, não se sustenta.

Defendemos a estatização dos transportes sob o controle dos trabalhadores e usuários, só quem utiliza o serviço deveria poder escolher como utiliza-los. Lutamos pela expropriação dos bens dos empresários da máfia dos ônibus que lucram com um direito básico da população, precarizando um serviço com preços exorbitantes e estabelecendo um conluio explicito com os políticos corruptos para se favorecer, como é o caso de Jacob Barata.

Fonte da Imagem: O Cafezinho




Tópicos relacionados

Marcelo Crivella   /    Sociedade   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar