Política

SEBASTIÃO MELO

“Contribua com a sua vida para salvar a economia de Porto Alegre”, afirma prefeito Melo

sexta-feira 26 de fevereiro| Edição do dia

Ato falho ou suicídio como política pública? Ambas as coisas, na verdade, pois Melo vem governando exclusivamente para os grandes empresários da capital, enquanto a população agoniza nos leitos de UTI, nas filas de hospital e do desemprego. Durante live de ontem (25), o prefeito pediu literalmente para as pessoas se sacrificarem em nome da economia. Esse momento pode ser visto a partir do minuto 6:45 do vídeo abaixo:

Publicado por Sebastião Melo em Quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Porto Alegre está com o sistema de saúde praticamente colapsado, com mais de 90% dos leitos de UTI ocupados, postos de saúde caóticos, transporte público lotado, ausência de testes massivos e na iminência de ainda mais tragédias ocorrerem. Segundo dados da secretaria de saúde, 75% dos pacientes que chegam à UTI no RS morrem. Essa é a situação da capital em que o prefeito pede sacrifício literal para as pessoas, tudo em benefício do lucro. Melo já tentou abrir todo o comércio de forma insegura, cria medidas demagógicas para ter menos passageiros nos ônibus mas sem aumentar os horários, tentou abrir toda a rede de ensino de forma insegura e sem debater com as comunidades escolares, busca de todas as formas governar de acordo com os interesses do grande empresariado da cidade.

Eleito com todo o apoio do bolsonarismo da cidade, Melo faz jus ao seu presidente negacionista e coloca o lucro acima da vida. Os responsáveis por essa situação é Melo, mas também Eduardo Leite que esperou o sistema de saúde explodir para tomar alguma medida diferente, ao mesmo tempo em que não garante condições básicas para os trabalhadores poderem sobreviver com os protocolos de bandeira preta. A nível nacional com Bolsonaro, estadual com Leite e municipal com Melo, a tendência da crise sanitária e econômica é só piorar.




Tópicos relacionados

Sebastião Melo   /    Coronavírus   /    Eduardo Leite   /    Porto Alegre   /    Política

Comentários

Comentar