Política

CRISE POLÍTICA

Conheça os candidatos para implementar as reformas defendidas pela Mídia

Seja de maneira mais militante como o Globo que defende abertamente a renúncia, ou de maneira mais relutante como o Estadão, que defende eleições indiretas através de seu principal colunista apesar de ainda não ser opinião homogênea em todo editorial, enquanto que a Folha de SP assume uma postura mais "Lava Jato até o final", a mídia golpista começa a postular seus candidatos em uma eleição indireta.

sexta-feira 19 de maio| Edição do dia

Os analistas de diferentes jornais burgueses já postulam seus candidatos para eleições indiretas em caso de renúncia de Temer, precavendo-se em pensar como garantir as reformas de Temer apesar de toda a crise política. Veja quem são:

Rodrigo Maia: do DEM, braço direito de Temer na implementação dos ataques. Foi eleito presidente da Câmara dos Deputados com apoio do PT, e levou adiante ataques como a terceirização ampla e irrestrita, e vem tentando levar as reformas de Temer na Câmara, da mesma forma que um Coronel impõe a lei em sua fazenda. Conheça melhor os podres do delatado filho de Cesar Maia aqui.


Maia unifica golpistas em torno de ataques contra os trabalhadores.

Carmem Lúcia: defende a reforma da previdência, permitindo a propaganda enganosa de Michel Temer á favor das reformas, em decisão do STF de 05 de abril. começa a presidir o STF após o golpe para represtigiar um judiciário autoritário, e logo em 22 outubro de 2016 autorizou em decisão o corte de ponto de qualquer servidor público grevista. Em 2016, quando Temer encontrava dificuldade com suas reformas, trabalhou através do STF decidir pela constitucionalidade da reforma Trabalhista. Carmem Lúcia viria para dar uma "cara nova"


O judiciário foi importantíssimo para garantia do golpe institucional, e pode ser novamente para dar "cara limpa" aos ataques.

Henrique Meirelles: "rapaz trabalhador", segundo Joesley Batista e Temer, em conversa vazada no dia de ontem. Meirelles, segundo o corrupto diretor da J&F Joesley Batista, é última pessoa as se convidar para pegar uma praia. Por outro lado, foi convidado por Temer como Ministro da Fazenda (assim como já foi com Lula) para acabar com a nossa aposentadoria.E está firme na missão, declarando hoje que "com Temer ou sem Temer, as reformas continuam" Hoje é arquiteto, mentor técnico do projeto golpista da burguesia para fazer os trabalhadores pagarem a crise capitalista com a reforma da previdência, reforma trabalhista, foi mentor da PEC 55 do teto dos gastos, é responsável pela privatização da CEDAE e propõe privatizar portos, aeroportos, pre-sal. Enfim, ao invés de economista, Meirelles deveria ter diploma de vendedor, porque esta é sua função no governo: vender todo o país para pagar a Dívida Pública, mecanismo de enriquecimento dos banqueiros bilionários e capitalistas, cujos nomes sequer sabemos (exceto porventura quando negociam acordos com a justiça para gravar conversas com este ou aquele presidente, em troca de imunidade total como o caso de Jesley Batista).


Meirelles ao lado de Pezão, explicando seu plano econômico de privatização e ataques ao Rio, que não paga os salários dos servidores.

Fernando Henrique Cardoso: este sim defende as reformas da previdência, trabalhista, privatizações e tudo o que for entregar para os capitalistas estrangeiros e atacar os trabalhadores. Conhecido por ter segundo mandato de presidência através da compra da emenda constitucional que permitiu a reeleição (até 1998 não era permitido se reeleger), declarou hoje mesmo que era necessário renúncia de Temer para dar lugar a indiretas, elegendo um nome "limpo" para levar as reformas adiante. Já o PSDB pronunciou-se contra a medida até o momento. Tasso Jereissati, que se beneficiou com a saída de Aécio da presidência do partido, declarou à CBN hoje que PSDB aguardará desdobramentos da crise política, o pronunciamento é no site oficial do partido.


Foi presidente por 8 anos, atacou os trabalhadores, a previdência, privatizou tudo o que podia, e ainda lançou um livro sobre isso.

Gilmar Mendes: juiz militante pelos ataques aos trabalhadores, cogitado pelo Estadão em um determinado editorial. Para os políticos este nome tem um apelo especial já que salvou Aécio desde o início, talvez temendo pelo fato de ter o nome citado na lista de Furna. É defensor da Lava-Jato apenas contra o PT e dos demais ataques aos trabalhadores. Acaba de ser gravado recebendo instruções de Aécio para convencer o senador suplente a votar da mesma forma na Lei de Abuso de autoridade.


Gilmar Mendes sendo agraciado com a indicação de um primo para a Diretoria da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

Caso ocorra uma renúncia de Temer, como já faltam 2 anos para concluir o mandato de Temer, o poder passa para as mãos de Rodrigo Maia (DEM), que deverá convocar eleições indiretas. Nestas eleições não poderiam concorrer Ministros, Governadores, Prefeitos, Juízes ou o advogado-geral da União e o consultor geral da república. Mas na República do Golpe, as leis são mero instrumento de manobra da classe dominante, e com a interpretação do tribunal Superior Eleitoral, basta desligar-se em um prazo de 24h destes cargos para concorrer às tais "eleições".




Tópicos relacionados

Política

Comentários

Comentar