MRT

CASA MARX

Conheça Nicolás del Cano, deputado da Frente de Esquerda na Argentina que estará no lançamento da Casa Marx

Nicolás Del Caño foi candidato à presidência pela Frente de Esquerda e dos Trabalhadores (FIT) na Argentina, e recentemente eleito deputado federal. É dirigente do Partidos dos Trabalhadores Socialistas e está sempre presente nas principais lutas dos trabalhadores e da juventude. Ele estará no debate da inauguração da Casa Marx da Lapa, no Rio, no dia 17 de março.

terça-feira 27 de fevereiro| Edição do dia

No final de 2017, Nicolás Del Caño obteve 500 mil votos em sua candidatura para deputado federal argentino pela província (o equivalente ao estado brasileiro) de Buenos Aires. O equivalente a cerca de 5% dos votos, em meio a uma eleição com grande polarização entre as duas principais coligações patronais, o “Cambiemos” e a “Unidad Ciudad”.

Essa importante votação não é fruto do trabalho de marqueteiros ou do dinheiro sujo de grandes empresas capitalistas, que é o que vemos eleger os deputados para nosso podre congresso. Del Caño é candidato pela Frente de Esquerda e dos Trabalhadores (FIT), uma frente eleitoral que, além de seu partido, o Partido de los Trabajadores Socialistas (PTS), reúne a Izquierda Socialista (IS) e o Partido Obrero (PO), além de outras organizações de esquerda. O PTS é a organização irmã do MRT (Movimento Revolucionário de Trabalhadores) brasileiro, a organização que constrói o Esquerda Diário e está levando adiante o projeto da Casa Marx na Lapa.

Nicolás já havia representado a FIT nas últimas eleições como o candidato à presidência, e agora assume o posto de deputado para fazer de seu cargo uma verdadeira trincheira dos trabalhadores em meio a um parlamento bastante podre e corrupto, bem ao estilo do que conhecemos no Brasil. Para começo de conversa, Del Caño não é um parasita que vive dos altos privilégios concedidos aos políticos: do salário de deputado, ele fica apenas com o equivalente ao salário de um trabalhador, e o restante vai para um fundo de lutas que é revertido para apoiar os principais combates dos trabalhadores. Além disso, Del Caño está sempre nas marchas e piquetes das principais lutas dos trabalhadores, resistindo junto e denunciando a repressão. Os cargos nos postos parlamentares da FIT também são rotativos, com cada uma das forças políticas que a compõem dividindo igualmente o tempo em que atuam no cargo.

A campanha feita por Nicolás Del Caño mostra como é necessário e imprescindível uma esquerda que apresente uma alternativa anticapitalista nas eleições. Uma campanha que levantou a luta contra o ajuste do governo Macri (que se inspira nas reformas de Temer), contra as demissões, contra o pacto da CGT (central sindical burocratizada e traidora dos trabalhadores) com o governo, pelos direitos da mulher e da juventude, em defesa da educação e saúde pública. Mas que também aproveitou a tribuna eleitoral para defender algumas das ideias anti-capitalistas que defendidas pelo PTS na Frente de Esquerda: a redução da jornada de trabalho e a repartição das horas de trabalho. Ou seja, uma saída de fundo contra o desemprego e as jornadas esgotantes que os empresários e governo querem nos impor. Aqui no Brasil, uma proposta como essa é fundamental para se contrapor à reforma trabalhista, por exemplo.

Além disso, a atuação do PTS na FIT não é um exemplo para a esquerda apenas por seu programa, mas também pela composição de suas listas de candidatos: estas estiveram repletas de candidatos operários, professores, referências do movimento de mulheres e dos direitos humanos, jovens estudantes e trabalhadores.

A candidatura de Nicolás Del Caño e as propostas da FIT tiveram um crescente impacto entre milhares e milhares de jovens, sendo um dos fatores mais importantes da campanha. Eles são a força que ajudará, sem dúvida, a empurrar e renovar as ideias da esquerda entre os trabalhadores e estudantes. Como disse Del Caño logo após a votação: “Para esses jovens a mensagem é que é realmente necessário construir uma grande força anti-capitalista e socialista”.

Atualmente, já exercendo seu mandato, Del Caño se encontra sempre na primeira fileira das lutas operárias, enfrentando a brutalidade policial junto aos piquetes operários, levando os recursos de seu mandato para fortalecer as lutas, enfim, mostrando que, para os nossos irmão do PTS, os mandatos parlamentares são um ponto de apoio para a atuação concreta na luta de classes. Pois será por meio da organização política dos próprios trabalhadores, e não por negociatas parlamentares, que poderemos acabar com o capitalismo e toda a miséria que ele gera. Num momento como o que o nosso país atravessa, marcado pelo aumento do autoritarismo e dos ataques aos trabalhadores a experiência da FIT e de Nicolas del Caño é fundamental. Venha conhecer um pouco dessa trajetória no lançamento da Casa Marx no Rio de Janeiro!




Tópicos relacionados

Casa Marx   /    MRT   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar