Internacional

#TROTSKYVERSUSNETFLIX

Confira o grande protesto internacional contra a difamação a Trotsky na Netflix

Meios de comunicação de diferentes países ecoaram a declaração de intelectuais e personalidades de todo o mundo contra as mentiras espalhadas na série "Trotsky", publicada pela Netflix. Na Argentina, foi viral nas redes.

quinta-feira 21 de fevereiro| Edição do dia

Essa quarta-feira, 20 de fevereiro, foi lançada publicamente a declaração "A Netflix e o governo russo se uniram para mentir sobre Trotsky", impulsionada por Esteban Volkov, neto de Trotsky, e o CEIP "Leon Trotsky", que reuniu as assinaturas de intelectuais proeminentes de todo o mundo, como Slavoj Zizek, Fredric Jameson, Robert Brenner, Nancy Fraser, Mike Davis, Michael Löwy, Eduardo Grüner, Horacio González, entre outros, bem como importantes sobre os políticos de esquerda, repudiando as mentiras espalhadas na série "Trotsky" produzida pelo governo russo e transmitida pela plataforma Netflix.

A preparação da declaração e a coleta de assinaturas começaram há algumas semanas. Após a apresentação do primeiro texto, entre Volkov e CEIP "Leon Trotsky", organizações que promovem a rede internacional de jornais Esquerda Diário e seus apoiadores em 14 países (Argentina, Brasil, Chile, México, Bolívia, Estado Espanhol, França, Alemanha, Estados Unidos, Venezuela, Uruguai, Itália, Peru e Costa Rica) levaram a declaração para diferentes países e procuraram reunir o mais amplo arco de políticos e intelectuais que finalmente conseguiu expressar a delaração.

Em seu primeiro dia de divulgação, a declração foi publicada simultaneamente em inglês, francês, português, espanhol, alemão, catalão e italiano e não parou de se replicar em redes e mídias ao longo do dia, tanto na Argentina, quanto na França, Espanha, Alemanha, Itália, Uruguai, entre outros.

França

A declaração foi reproduzida em importantes meios de comunicação como o jornal Mediapart uma das principais mídias da imprensa alternativa da França.

O jornalista Edwy Plenel, diretor do Mediapart da França, também divulgou em seu perfil pessoal, como parte dos signatários de mais de uma dúzia de países que assinaram a declaração.

Também foi publicado na capa do site da revista Contratemps, tradicional revista de esquerda da França.

Espanha

No Estado espanhol, a importante revista CTXT, também publicou a declaração, destacando-o em sua capa.

Alemanha

Por sua vez, o jornal alemão Neues Deutschland, intitulado "Difamação: o neto de Trotsky protesta contra a série".

Itália

O site da Sinistra (Esquerda) Anticapitalista também reproduziu a declaração.

Também o jornal Popoff deu conta da repercussão internacional da declaração, sob o título "#TrotskyVersusNetflix, bombardeio de tweets contra a ficção tóxica"

Uruguai

No Uruguai, La Diaria publicou a notícia.

Brasil

Em São Paulo, a hashtag chegou a ser Trendig Topic no Twiiter

Argentina


Na Argentina o assunto foi Trending Topic no Twiiter também, além do fato que que foi reproduzido por uma série de jornais como:

Pagina 12


El Intransigente, dando destaque pro caráter polêmico da declaração.

Telam

El Destape

La Voz


Inofcielo

Rosario Plus

Na Rádio Continental, ela também foi comentada em 2 programas, o do jornalista Fernando Bravo e o programa Agora Continental, conduzidos por Daniel López e Dominique Metzger.




Tópicos relacionados

#TrotskyVersusNetflix   /    NETFLIX   /    Internacional

Comentários

Comentar