Educação

GREVE DOS PROFESSORES DE SÃO PAULO

Comando de Greve dialoga com estudantes da Fundação Santo André

quarta-feira 8 de abril de 2015| Edição do dia

Nessa terça-feira, o Comando de Greve de Santo André, esteve na Fundação Santo André para discutir com os estudantes quais os motivos da greve e para convidá-los a integrar o calendário de atividades dos próximos dias.

Os professores que integram o Comando percorreram as salas de aula dos cursos de licenciatura, junto com os estudantes que fazem parte da gestão do Diretório Acadêmico. Foram muito bem recebidos pelo conjunto dos estudantes e também pelos professores de Geografia, Ciências Sociais, História, Química e Pedagogia.

A realidade enfrentada pelos professores da rede pública hoje, antecipa o futuro daqueles que em breve integrarão a rede pública como professores, já que na Pátria Educadora tão propagada por Dilma, os cortes na educação chegam a 7 bilhões e nas universidades privadas está difícil conseguir manter o FIES, portanto o discurso da democratização do ensino superior caiu por terra nos primeiros sinais de crise econômica.

O governo do Estado de São Paulo aplica seu pacote de ajustes cortando verba para recursos básicos necessários para o funcionamento da escola pública. Alckmin fechou cerca de 3000 salas de aula, colocou mais de 50 alunos por sala em algumas escolas e deixou milhares de professores sem emprego.

Por tudo isso, a professora Maíra, conselheira regional da Subsede de Santo André e membro do Comando explicou que “nossa luta é por salário, mas também para garantir futuro digno para nossa juventude”. A unidade dos estudantes com os professores em greve é fundamental e é o que permitirá garantir condições dignas de emprego e salário para os que hoje já lecionam e para os professores que estão em formação.




Tópicos relacionados

Educação

Comentários

Comentar