Cultura

TEATRO

Carolinas

A peça da Franco Produções, em apresentação única, encenou na Sala dos Toninhos nesta sexta feira, "CAROLINAS - Vida e Obra de Carolina de Jesus", na qual representa à volta de um nome de grande importância para a literatura brasileira.

Sagui

Estudante Secundarista de Campinas

terça-feira 20 de dezembro de 2016| Edição do dia

Baseada na obra de Carolina mais conhecida, “Quarto de Despejo”, a peça é encenada na favela de São Paulo, onde a autora iniciou sua “fama”. Porém, Carolina Maria de Jesus nasceu em Sacramento, Minas Gerais.

A interpretação das personagens é feita por um único ator mais experiente, ja as outras atrizes, novas no ramo teatral, revezando os papéis, são primordiais no ânimo e paixão que trazer ao público, como se também contassem a sua história.

A narrativa de Carolina é triste. Catadora de lixo e moradora da favela do Canindé, em São Paulo, em seu barraquinho, entre os intervalos dos afazeres da casa, do cuidado com os filhos e seu trabalho do dia, escreve em seu diário os acontecimentos da favela. Nos escritos, a dor, o sofrimento, a fome e as angústias dos favelados é evidente, porém, com muito cuidado, e sorriso nos lábios, os intérpretes suavizam a voz da escritora, conseguindo assim, demonstrar alguns refúgios daquela vida sofrida.

A vida da favela contada pelos olhos de Carolina, não é única. Até hoje, mulheres criam seus filhos sozinhas, sofrem com o racismo enraizado no Brasil, as falsas promessas, pobreza e fome de um país que sofre desde a colonização, e mesmo apòs uma falsa libertação, onde sequer deu condições de sobrevivência para os negros.

Sendo um projeto novo que começou no mês da consciência negra, com essas atrizes em potencial, a peça cresce a cada nova descoberta. E o público, que pouco ouve falar de Carolina de Jesus, graças a esses picos da fama, tem a chance de conhecer essa mulher guerreira e a histórias de tantas outras Carolinas.

Página aqui.




Tópicos relacionados

Teatro   /    História do povo negro   /    Campinas   /    Cultura   /    Negr@s

Comentários

Comentar