Educação

ESCOLA SEM PARTIDO

Câmara recua e adia votação do Escola Sem Partido. Precisamos de mobilização já

A Câmara dos Deputados havia anunciado que iria votar hoje, enquanto a atenção de todos está voltada para a Copa do Mundo, o projeto reacionário Escola Sem Partido. A tentativa de aprovar o projeto na surdina não funcionou, e a seção foi adiada logo cedo.

quarta-feira 4 de julho| Edição do dia

Na tarde de ontem muitos ficaram surpresos com o chamado à uma seção para hoje logo pela manhã, para votar o Projeto Escola Sem Partido. A Câmara tentou se aproveitar do clima de Copa do Mundo para, com um dia de antecedência, convocar o plenário e tentar passar na surdina essa proposta reacionária que amordaça os professores do país.

No entanto nesta manhã, a decisão da Câmara foi adiada, e os deputados recuaram da votação. A seção do plenário foi adiada, ainda sem nova data para acontecer.

O projeto altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) para “afastar a possibilidade de oferta de disciplinas com conteúdo de ‘gênero’ ou ‘orientação sexual’ em escolas de todo o país.

Os sindicatos como CUT, CTB e CNTE não podem ficar na paralisia, e tem de colocar a classe trabalhadora à frente da luta contra esse projeto reacionário, que significa o avanço da direita sob a educação. É necessário convocar já a mobilização, para que não fiquemos a reboque do calendário imposto pela Câmara.




Tópicos relacionados

Educação Sexual   /    Câmara dos Deputados   /    Escola sem partido   /    Educação   /    Educação

Comentários

Comentar