Política

CUT

CUT poupa Força Sindical em crítica à folha

Em nota, a CUT responde matéria da Folha em que iguala todas as centrais à Força Sindical que quer vender direitos. Apesar disso, nenhuma palavra criticando a venda de direitos.

terça-feira 28 de março de 2017| Edição do dia

Em nota publicada no sábado, dia 25, a CUT critica a matéria da Folha em que noticia que Paulinho da Força está negociando com Temer uma trégua na oposição aos ataques em troca da regulamentação da contribuição sindical.

Apesar de declarar que a matéria da Folha é tendenciosa, que dá a entender que são todas as centrais que negociam direitos e anunciarem que a “CUT não negocia reformas com Temer”, não declaram nada contra a atitude direitista e anti-operária de Paulinho da força. A CUT não quer ser jogada no mesmo saco, mas age como se não houvesse problema na venda de direitos.

Esse silêncio não é por acaso ou desatenção, faz parte dos planos para tentar ganhar confiança da burguesia enquanto ilude a classe trabalhadora para viabilizar a vitória de Lula em 2018.

Ao contrário da CUT, nós do Movimento Revolucionário de Trabalhadores denunciamos a venda de direitos que Paulinho da Força quer realizar em troca de favores, deixando a classe trabalhadora atada para que não possa resistir.
Defendemos que sejam realizadas assembleias de base em todos os locais de trabalho, para que os trabalhadores se auto organizem através de comandos de mobilização que imponham às centrais a construção da greve geral já!

Nós do MRT estamos construindo fortes Encontros de trabalhadores, jovens, mulheres, negros e LGBT para preparar nos locais de trabalho e estudo medidas concretas de resistência e de exigência às centrais sindicais para que convoquem um verdadeiro dia de paralisação nacional e construam a greve geral já.




Tópicos relacionados

CUT   /    Política

Comentários

Comentar