Internacional

CARESTIA DE VIDA NOS EUA

CEO de conselho de energia do Texas ganha U$ 883 mil enquanto texanos tem alta na conta de luz

As mortes causadas pela queda de energia no Texas dão novo exemplo de como o capitalismo realmente funciona. Enquanto o CEO da rede recebe perto de 1 milhão de dólares, o “mercado” produz contas para a classe trabalhadora.

sexta-feira 26 de fevereiro| Edição do dia

As mortes causadas pela queda de energia no Texas dão novo exemplo de como o capitalismo realmente funciona. Enquanto o CEO da rede recebe perto de 1 milhão de dólares, o “mercado” produz contas para a classe trabalhadora.

No Estado do Texas, rico em energia - onde grande parte da população aquece suas casas com eletricidade - temperaturas congelantes e a neve causaram falhas massivas de energia. Com apagões totais e parciais, 4.5 milhões de pessoas ficaram sem eletricidade por dias enquanto a temperatura continuava a cair. Esta pode muito bem ser a maior falha de energia da história dos Estados Unidos.
No momento em que este artigo foi escrito (22/02), algumas pessoas ainda estão sem eletricidade e agora sem água, visto que a distribuição de água do estado
depende de bombeamento elétrico.

Mais de 58 pessoas já morreram devido a esta catástrofe que poderia ser evitada, incluindo um menino de 11 anos que morreu congelado enquanto estava dormindo.

Como muitos no Texas que não podem pagar uma casa ou um apartamento, Cristan Pavon vivia com a família num trailer: os parques onde ficam os trailers foram particularmente afetados pelas interrupções de energia. Outra vítima foi um homem de 75 anos que morreu porque o equipamento que o mantinha com oxigênio não pode ser alimentado.

Não sabemos ainda a escala do que são, na realidade, assassinatos. Enquanto isso, as filas nos centros de distribuição de alimentos estão crescendo e as pessoas estão sendo obrigadas a usar a neve e os rios para obter água por outro problema de infraestrutura para além da falta de eletricidade: canos congelados tornam sua água potencialmente tóxica, sendo necessário o fervimento para o consumo.

No entanto, sabemos quem é diretamente o culpado. O Conselho de Segurança Elétrica do Texas (ERCOT em Inglês) é responsável pelas mortes e pelo sofrimento que os texanos estão passando. Tudo isso é resultado de ações conscientes e deliberadas do ERCOT no contexto do poder de organizar para o lucro ao invés de servir às necessidades humanas.

De fato, há lucros sendo obtidos - incluindo o lucro pessoal do CEO do ERCOT, que recebe um salário anual enorme e absurdo de 883 mil dólares para controlar um sistema elétrico que provou não funcionar. Esse sistema projetado para gerar lucros não atende a classe trabalhadora do Texas, cuja renda média é de cerca de 30.600 dólares por ano - cerca de 84 dólares por dia em comparação aos quase 2500 dólares por dia do CEO do ERCOT cujo trabalho é supervisionar o que é um desastre desenhado.

O ERCOT é uma operadora de sistema independente (ISO), essencialmente uma agência pseudo-governamental que supervisiona uma rede elétrica em um mercado competitivo de eletricidade. Desde 1999, cerca de 90% do Texas tem sido a única parte dos Estados Unidos que não está conectada nas interconexões ocidentais ou orientais (redes) que atendem ao resto do país. As empresas de energia do Texas queriam evitar a regulamentação federal e tentar todo tipo de ideias novas e não testadas sobre como criar “competitividade” no mercado de energia com o objetivo de aumentar os lucros - como os esquemas sofisticados de derivativos que levaram ao colapso da Enron em 2001. Na maioria dos mercados de energia, regulamentações um pouco mais incômodas ficam no caminho da maximização do lucro. Mas na ausência quase total de regulamentação, uma rede composta por geradores privados, empresas de transmissão e varejistas de energia, tudo “regulado” quase exclusivamente pela mão invisível do mercado, um esquema lucrativo. Isso é o que ERCOT gerencia. O que poderia dar errado?

Apesar de ter “segurança” como parte do seu nome, o principal interesse do Conselho sempre foi manter a rede funcionando bem o suficiente para garantir que as empresas de eletricidade obtivessem mais lucros. Em sua reunião de diretoria pouco antes do desastre de inverno, menos de 40 segundos foram gastos discutindo a preparação para o período. Esse conselho de 16 pessoas, inclui cinco que sequer moram no Texas, inclusive a presidente e a vice-presidente. Os membros do conselho recebem salário na casa de seis dígitos, embora suas jornadas semanais de trabalho variem entre apenas 5 e 15 horas.

Mesmo com os avisos ao longo de muitos anos, o Conselho de Segurança consistentemente se recusou a estabelecer regulamentações que exigissem que as empresas de eletricidade protegessem seus equipamentos e fontes de energia de ondas de frio que crescem a cada ano como resultado das mudanças climáticas. O ERCOT sabe há muito tempo que o clima se tornaria cada vez mais um problema e não fez nada - porque as despesas da climatização atrapalhariam os lucros dos participantes deste mercado.

Colocando de maneira mais simples, todas as regulações que o ERCOT administra estão a serviço dos lucros, não garantindo que os texanos tenham energia, ficando a própria sorte mesmo com as severas temperaturas. E os próprios líderes do ERCOT recebem rios de dinheiros para garantir que a parte da “segurança” de seus trabalhos seja garantir seus lucros.

O caso do ERCOT no Texas destaca o mito neoliberal de que a competição e a criação de mercados para bens públicos (como eletricidade e gás natural) atendem aos “interesses do povo”. No momento, algumas pessoas no Texas que continuaram a receber energia, ainda que com muitas limitações, estão recebendo contas de eletricidade estratosféricas - prova da completa falta de lógica do sistema de mercado. Os preços de atacado, vinculados a uma fórmula de oferta e demanda destinada a gerar lucros, fizeram os preços disparar mais de 10.000% durante a crise, e automaticamente gerar contas de até 17.000 dólares para alguns clientes residenciais e de pequenas empresas. Pessoas que configuram o pagamento automático viram suas contas bancárias serem esvaziadas por esses barões ladrões do século 21.

O Texas revela a grande mentira por trás da competição nos mercados de energia. Mais profundamente, o caso do Texas mostra o fracasso total do capitalismo, de um sistema em que tudo - até as necessidades mais básicas - são mercantilizadas. Um sistema no qual pessoas com a responsabilidade de garantir nossas necessidades básicas, em vez disso recebem um salário gigantesco em que não cogitam cortar para ajudar com as verbas, preferem garantir seus lucros. Esse sistema inútil custa a vida das pessoas.

A eletricidade é um bem público, e para garantir que as pessoas a recebam quando for necessário, é preciso uma rede elétrica sob o controle dos trabalhadores - as pessoas que realmente têm em mente nossos interesses, não o lucro. Em outras palavras, a eletricidade deveria ser controlada por pessoas que não pegam aviões para Cancún para fugir de suas responsabilidades.




Tópicos relacionados

Governo Biden   /    Donald Trump   /    Racismo EUA   /    Internacional

Comentários

Comentar