Mundo Operário

II CONGRESSO CSP/CONLUTAS

Bruno Gilga fala sobre o balanço da Csp/Conlutas

terça-feira 9 de junho de 2015| Edição do dia

No II Congresso da Conlutas, realizado entre os dias 4 e 7 de junho em Sumaré, debateu-se o balanço e as tarefas que estão colocadas para essa central sindical. Muitos assinalaram que a Conlutas deve ser a linha de frente de dar uma saída dos trabalhadores, frente à política de ajustes e ataques que os governos e as patronais estão desferindo. O PSTU, que compõe a força majoritária da Conlutas, colocou em votação a proposta de uma greve geral para responder a esses ataques.

Bruno Gilga, diretor do SINTUSP e militante do MRT, colocou na plenária final a necessidade de que se trata de uma necessidade partir da unidade entre as greves e mobilizações que estão ocorrendo. E que isso está diretamente ligado à necessidade da Conlutas ser ativa em ligar-se às bases, que emergem nesses processos de luta, já que a unidade deve dar-se pela base, como forma de combater a prática comum da burocracia sindical. Veja a fala de Bruno Gilga, que apresentou uma resolução defendendo essa orientação:




Tópicos relacionados

CSP-Conlutas   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar