Internacional

6A: PARALISAÇÃO NACIONAL DA ARGENTINA

Bregman e Castillo denunciam que o secretário de segurança forçou a repressão na Panamericana

Christian Castillo, junto a Myriam Bregman, do PTS na Frente de Esquerda, denunciou que "Eugenio Burzaco chegou quando se havia acordado liberar uma pista".

quinta-feira 6 de abril| Edição do dia

Christian Castillo, dirigente nacional do PTS na Frente de Esquerda, denunciou que "Eugenio Burzaco, secretário de segurança da Nação, chegou quando já se havia acordado liberar uma pista, e em forma totalmente provocadora ordenou ao corpo policial avançar sobre nossos companheiros e companheiras, onde tinham centenas de professores em luta, trabalhadores de distintas fábricas da alimentação, gráficos e estudantes. Temos cinco feridos contados e sete detidos".

Myriam Bregman, por sua vez, completou "Burzaco recebe ordens da ministra Bullrich e de Maurício Macri, e lembremos que foi o secretário de segurança de Jorge Sobisch quando este era governador de Neuquén e levou adiante a repressão que se cobrou a vida do professor Carlos Fuentealba".

Castillo argumentou que "nosso corte teve objetivo de ajudar aos milhares de trabalhadores, que não tem sindicatos que os representem e por isto estão a mercê das sanções das patronais que os ameaçam se pararem. A paralisação nacional tem sido um verdadeiro êxito, mostrando o repúdio de milhões de trabalhadores aos tarifaços, os ataques aos salários e todo o ajuste do governo de Maurício Macri".




Tópicos relacionados

6A PARALISAÇÃO GERAL ARGENTINA   /    Argentina   /    Mauricio Macri   /    Myriam Bregman   /    Internacional

Comentários

Comentar