Política

BRASIL ARGENTINA

Brasil e Argentina consolidam aliança em matéria de Defesa

O ministro da Defesa, Jaques Wagner, e seu colega argentino, Agustín Rossi, se reuniram nesta terça-feira em Buenos Aires para analisar a agenda bilateral e consolidar sua aliança estratégica com o objetivo de impulsionar a integração de suas políticas de Estado

quarta-feira 8 de abril de 2015| Edição do dia

O ministro da Defesa, Jaques Wagner, e seu colega argentino, Agustín Rossi, se reuniram nesta terça-feira em Buenos Aires para analisar a agenda bilateral e consolidar sua aliança estratégica com o objetivo de impulsionar a integração de suas políticas de Estado.

Em entrevista coletiva realizada na sede do Ministério da Defesa argentino, Rossi destacou a relevância da aliança entre Argentina e Brasil e, especialmente, da relação entre as agências de Defesa de ambos países, que definiu como "tensa e intensa".

Por sua vez, Wagner declarou que a integração do Brasil com a Argentina é "muito importante", porque o país vizinho tem uma das maiores economias em território sul-americano.

Após um encontro privado, os ministros assinaram uma declaração conjunta na qual se comprometeram a trabalhar para consolidar a América do Sul como "uma área de paz, base para a estabilidade democrática e o desenvolvimento integral" da região.

Os dois ministros destacaram a necessidade de manter o Atlântico Sul como uma zona livre de armas de destruição em massa e de intensificar o trabalho científico conjunto nas bases antárticas.

Além disso, se mostraram satisfeitos pelo avanço em projetos de cooperação relacionados com a tecnologia de Defesa e ressaltaram o desenvolvimento do avião de transporte militar KC 390, impulsionado pela Embraer e que, segundo Rossi, realizará seu primeiro voo ainda este ano.

Em meio às disputas entre Estados Unidos e China sobre o controle econômico em toda a América Latina e à crise econômica que afeta os principais países do Mercosul, Brasil e Argentina tratam de manter a figura de forças regionais sobre os países mais pobres do subcontinente. Esta aliança não pode trazer nada de progressista para as populações dos dois países, já que aumenta a repressão contra os movimentos sociais e a espionagem estatal, como se vê no Projeto X na Argentina.




Tópicos relacionados

América Latina   /    Política

Comentários

Comentar