Política

Bolsonaro faz demagogia em visita ao laboratório Sirius em Campinas, enquanto ataca pesquisa e educação

Jair Bolsonaro visitou na tarde desta quarta-feira (21) o Projeto Sirius em Campinas/SP. O presidente veio acompanhado dos ministros Marcos Pontes (Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações) e general Heleno (Ministério da Defesa) para a inauguração da estação de pesquisa Manacá, linha de luz que funciona desde julho em caráter emergencial para servir de combate à covid-19.

quarta-feira 21 de outubro| Edição do dia

Imagem: Valter Campanato/ Agência Brasil

Apesar de Bolsonaro ter ido até Campinas/SP em um laboratório de pesquisa para inauguração de uma linha que está servindo para o combate à covid-19, desde o início de seu governo ele vem retirando verbas e atacando a educação e a pesquisa do país.

O que o governo Bolsonaro vem tentando fazer é controlar o desenvolvimento das pesquisas e aprofundar ainda mais sua subordinação aos monopólios e interesses privados. Não é à toa que, de maneira autoritária, vem intervindo nas universidades federais nomeando interventores para ocupar as reitorias e cortando verbas do MEC que atingem diretamente a educação básica pública e o ensino superior.

Pode te interessar: Exterminador do futuro: Bolsonaro corta 18% do orçamento da educação

A demagogia do presidente com a inauguração da linha de luz Manacá, que vem sendo usado contra a covid-19, não para por aí. Reiteradas vezes Bolsonaro demonstrou seu negacionismo frente à pandemia e sua indiferença com a vida dos trabalhadores e da população pobre que sofre em decorrência da covid-19.

O negacionismo de Bolsonaro está em unidade com o Congresso e o Supremo Tribunal Federal (STF) para aprovar mais ataques, como a PEC emergencial. Enquanto isso, os trabalhadores sofrem com o crescimento cotidiano dos índices de desemprego e o aumento dos preços de alimentos básicos como o arroz e o óleo de cozinha.

Já são mais de 150 mil mortes no Brasil e a universidade e as pesquisas cumprem e podem cumprir um papel ainda maior servindo à população e ao combate à pandemia. No entanto, para isso é necessário uma perspectiva de combate à esse projeto de reformas, cortes de verbas e negacionismo e de luta por fora Bolsonaro e Mourão e contra todo esse regime golpista que está lado a lado com eles para descarregar a crise nas costas dos trabalhadores e da população pobre.

Pode te interessar: Diana Assunção diz: “No abraço de Bolsonaro e Toffoli estão todos os ataques aos trabalhadores”




Tópicos relacionados

Fora Bolsonaro, Mourão e os militares   /    Marcos Pontes   /    Ciência e Tecnologia   /    Campinas   /    Política

Comentários

Comentar