×

Custo de vida | Bolsonaro faz demagogia com preço de combustíveis e Petrobras afirma que haverá aumento

Após Bolsonaro fazer discurso no Palácio do Planalto sobre tarifas dos combustíveis, o presidente da Petrobras, General Joaquim Silva e Luna, afirmou que haverá aumento das tarifas.

segunda-feira 27 de setembro | Edição do dia

Imagem: Bolsonaro junto com o General Joaquim Silva e Luna

Na manhã desta segunda (27), durante discurso no Palácio do Planalto, Bolsonaro afirmou que estudava a possibilidade de diminuir os preços dos combustíveis, e que havia se reunido com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, para discutir a pauta. O presidente fez todo um discurso demagógico, usando passagens bíblicas, para tentar reafirmar que seu governo tenta reduzir as tarifas que hoje chega até R$ 6,05 somente a gasolina.

Horas depois, o presidente da Petrobras, o General Joaquim Silva e Luna, convocou uma entrevista para desmentir o discurso de Bolsonaro e que haverá aumento das tarifas, alegando que está defasagem desde julho. Também afirmou que a política de preços, na qual o presidente afirmou que discutia mudanças, não irá ter nenhuma alteração.

Para quem não lembra, Joaquim Silva e Luna foi nomeado por Bolsonaro para ser presidente da estatal após demitir Roberto Castello Branco, na qual muitos diziam que Bolsonaro estava intervindo na estatal colocando um militar no poder. Certamente que no maior patrimônio público do país, Bolsonaro coloca um general no comando da empresa para ampliar o peso dos militares em seu governo, que são a base de sustentação dele.

No fim quem paga por isso são os trabalhadores, que novamente irão sofrer com o aumento dos combustíveis, e também do gás de cozinha. Preços que seguem pesando no bolso dos trabalhadores junto com o aumento das tarifas de luz e água, sem contar o preço dos alimentos que seguem sendo insustentáveis. Muitos trabalhadores que dependem de combustível para trabalhar irão sofrer com mais aumentos. Recentemente a Uber demitiu mais de 1600 motoristas por cancelarem viagens muito distantes que não cobririam o valor que gastariam com combustíveis. Um descaso no tamanho da empresa.

Estes preços dos combustíveis, no entanto, favorecem os acionistas da Petrobras, pois tem significado aumento de lucros para eles. Apenas no segundo trimestre de 2021, a empresa distribuiu R$ 31,6 bilhões em dividendos, ao custo de piorar as condições de vida da população e de precarizar o trabalho de seus funcionários. Esses fortes lucros também tornam mais atraente a privatização da empresa, o que é a meta de Bolsonaro e dos militares, que têm privatizado a Petrobras por partes.

Veja também: Guedes quer privatizar e entregar a Petrobras e o BB nas mãos dos empresários em 10 anos




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias