Gênero e sexualidade

HOMOFOBIA

Bolsonaro é condenado a pagar R$ 150 mil de multa por declarações homofóbicas

O deputado federal homofóbico, racista e machista Jair Bolsonaro (PSC-RJ), foi condenado em segunda instância a pagar multa de R$ 150 mil por danos morais coletivos ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos (FDDD), ligado ao Ministério da Justiça. Entre tantas declarações absurdas de Bolsonaro, as que geraram a condenação foram feitas durante um programa de televisão, em 2011.

sexta-feira 10 de novembro| Edição do dia

Três entidades de defesa dos direitos de gays (o Grupo Diversidade Niterói, o Grupo Arco-Íris de Conscientização Homossexual e o Grupo Cabo Free de Conscientização Homossexual e Combate à Homofobia) ajuizaram a ação civil pública. As entidades pediram que Bolsonaro fosse obrigado a se retratar e pagar indenização de pelo menos R$ 500 mil. O processo tramitou na 6ª Vara Cível e, em abril de 2015, a juíza Luciana Santos Teixeira condenou Bolsonaro a pagar R$ 150 mil. O pedido de retratação não foi atendido.

O recurso do deputado foi julgado na quarta-feira, 8, pela 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio. Por três votos a dois, os desembargadores decidiram manter a punição. Ainda cabem recursos ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ao Supremo Tribunal Federal (STF).

A entrevista foi veiculada em 28 de março de 2011 no CQC, programa então da Band. Bolsonaro fez várias declarações de ódio aos LGBTs, típicas dele e de seus seguidores. Questionado sobre "o que faria se tivesse um filho gay?", o deputado respondeu: "Isso nem passa pela minha cabeça porque tiveram uma boa educação, eu fui um pai presente, então não corro esse risco".

Racismo

Bolsonaro também foi acusado de racismo ao responder à pergunta "se seu filho se apaixonasse por uma negra, o que você faria?", formulada pela cantora Preta Gil, o deputado afirmou: "Preta, não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja, eu não corro esse risco, e meus filhos foram muito bem educados, e não viveram em ambiente como lamentavelmente é o teu", mostrando mais uma vez seu ódio aos setores oprimidos.




Tópicos relacionados

Bolsonaro   /    Homofobia e Transfobia   /    LGBT   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar