Negr@s

CAMPANHA PELA LIBERDADE DE RAFAEL BRAGA

Ato contra os 4 anos de prisão de Rafael Braga no Rio de Janeiro

terça-feira 20 de junho| Edição do dia

Nessa quinta-feira, 22, está agendado um ato no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, às 17h, como parte do Junho Negro pela Liberdade de Rafael Braga. Confira o link do evento: Ato Nacional contra 4 Anos de Prisão de Rafael Braga

Rafael Braga foi preso pela primeira vez no dia 20 de junho de 2013, quando mais de 1 milhão de manifestantes protestavam no Rio de Janeiro. Rafael acabou preso na Lapa por portar uma garrafa de Pinho Sol, que utilizava para limpar carros como forma de sustentar ele e sua família. Para os policiais civis que o detiveram, a garrafa de Pinho Sol era um coquetel Molotov.

Desde a prisão de Rafael Braga durante as jornadas de junho, há um movimento pela sua liberdade. Depois que havia recebido liberdade condicional, com uso de tornozeleira, Rafael foi preso novamente ano passado, vítima de um flagrante forjado por posse de drogas.

No dia 20 de abril, saiu a decisão da justiça, condenando Rafael Braga a 11 anos de prisão por tráfico e associação ao tráfico, depois dele ter recebido liberdade condicional, foram convocadas ações, como o ato em em SP e no RJ.

Confira: Rafael Braga, negro, portador de pinho-sol condenado a 11 anos pela “justiça” racista

É inadmissível o que está acontecendo com Rafael Braga. A mesma justiça que absolve os ricos e poderosos, ou condena empresários e políticos corruptos citados na lava jato a “cumprirem pena” nas suas mansões, com todas as regalias, condena um jovem negro e favelado que portava pinho sol, a ficar 11 anos preso. Não podemos confiar que será pelas mãos desse judiciário racista que conseguiremos justiça, ou pela mão dessa polícia que executa negros todos dias, sem qualquer tipo de punição, deixando evidente o racismo institucionalizados no Brasil. Chamamos a todos a estarem presentes no ato para erguermos um grande e forte movimento pela liberdade imediata de Rafael Braga!




Tópicos relacionados

Poder Judiciário   /    Racismo   /    Rio de Janeiro   /    Negr@s

Comentários

Comentar