Política

TERCEIRIZAÇÃO

Às pressas, deputados privilegiados estão votando a terceirização de tudo

Nesse momento está em votação na Câmara dos Deputados, o criminoso PL 4302/1998 que trata sobre terceirização e trabalho temporário, ampliando a contratação de mão de obra terceirizada de forma irrestrita, inclusive sem necessidade de concurso público no âmbito público.

quarta-feira 22 de março de 2017| Edição do dia

Foto: Antonio Augusto / Câmara dos Deputados

Depois da grande demonstração de força que os trabalhadores protagonizaram no 15 de março contra a reforma da previdência, receando uma mobilização ainda maior que pode barrar os ataques aos trabalhadores, o PL 4302/1998 entrou em pauta na Câmara rapidamente, com pouca repercussão na grande mídia.

O governo em conluio com sua base aliada, temendo a força da mobilização contra a reforma da previdência, fez uma manobra para o PL 4302 entrar em pauta passando inclusive por cima da reforma trabalhista, já que a terceirização é uma das pautas da reforma. Antes que a mobilização dos trabalhadores cresça, os parlamentares golpistas tentam aprovar a toque de caixa, com o apoio da mídia que pouco tem divulgado o tema, mais esse ataque à classe trabalhadora. Com isso, os golpistas pretendem descarregar todo o ônus da crise nas costas dos trabalhadores.

Michel Temer ao ver a disposição de mobilização contra a reforma da previdência, manobrou, retirando servidores estaduais e municipais da reforma, para dividir a classe trabalhadora. A intenção do presidente é demonstrar certo recuo na reforma da previdência, que nesse momento é o centro dos holofotes e tema central na pauta dos trabalhadores enfrentando grande resistência da população, para avançar em ataques referentes à reforma trabalhista, como o Esquerda Diário mostrou na entrevista com os militantes do Movimento Revolucionário de Trabalhadores (MRT) Marcello Pablito, trabalhador da USP, Maíra Machado, Professora do ABC e Felipe Guarnieri, operador de trem do Metrô SP

O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM), rejeitou requerimento da oposição para retirada do PL da pauta. A oposição pressiona para a aprovação do requerimento que segue em discussão.

No papel de oposição, o PT se nega a organizar através da CUT e CTB uma grande mobilização para barrar esse projeto, reforçando a passividade do partido para que Lula volte em 2018. O PT não é contra a terceirização. Esse partido soube utilizar muito bem a precarização do trabalho em beneficio dos grandes empresários, durante os 14 anos em que governou o país a terceirização aumentou escandalosamente. O Partido dos Trabalhadores tem se mostrado não uma oposição responsável, como Lula tenta convencer o povo, e sim uma oposição completamente passiva, na intenção de não barrar os ataques aos trabalhadores, mas aprovar medidas mais brandas sem se indispor com os golpistas para assim costurar acordos em favor de Lula.

Caso o Projeto de Lei seja aprovado hoje na Câmara, precisará apenas da sanção do Poder Executivo, ou seja, da aprovação do presidente Golpista Michel Temer, para entrar em vigor.

Ampliar a terceirização significa mais um golpe contra os trabalhadores. Sabe-se que a terceirização é uma das mais precárias formas de emprego, pois as jornadas de trabalhos são exaustivas, em condições insalubres, e os salários baixíssimos. Terceirizados podem ser demitidos a qualquer momento e não têm nenhum amparo de seus sindicatos, estes aliados das empresas contra os trabalhadores. Uma prática comum das empresas terceirizadas é demitir para recontratar pagando salários ainda mais baixos.




Tópicos relacionados

PL 4302   /    Reforma da Previdência   /    Reforma Trabalhista   /    Terceirização   /    Política

Comentários

Comentar