Sociedade

DESMETINDO O JN EM DEFESA DA PREVIDÊNCIA

As mentiras do Jornal Nacional e da grande mídia para justificar a reforma da previdência

Desde que o plano para a aprovação da Reforma da Previdência foi apresentado por Michel Temer e seus aliados golpistas na Câmara e no Senado, a grande mídia vêm implementando uma jornada de matérias mentirosas para justificar a necessidade da reforma da previdência.

Danilo Magrão

Professor de sociologia da rede pública

quarta-feira 2 de agosto| Edição do dia

São opiniões de “especialistas”, economistas, editoriais e analistas que, em resumo, defendem a tese de que sem a Reforma da Previdência estamos diante de uma hecatombe econômica. Seu objetivo é tentar criar a ideia de apesar de ruim, as reformas são um remédio amargo para tratar dos baixos índices econômicos. Querem transmitir a sensação de que a economia melhorando, a vida de todos irá melhorar. Na realidade, apenas os grandes empresários e capitalista obterão os frutos das reformas, relegando a maioria da população uma vida mais miserável e precária.

Um exemplo dessa campanha apareceu na edição de ontem do Jornal Nacional, o jornalismo televiso com maior repercussão nacional. Segundo a matéria: “A Previdência consome 56,8% dos recursos. Salários de funcionários públicos, 12,5%. Só depois vêm os gastos com saúde, seguro-desemprego, educação, assistência social e outros.”

A matéria é mentirosa, vamos aos argumentos.

Quando dizem que há na Previdência (Seguridade Social) um rombo, esquecem de detalhes não menos relevantes. Alardeiam que o rombo gira em torno de 80 bilhões, sem mencionar que mais de 70 bilhões não entram nos cofres da Previdência em função da renúncia fiscal de grandes grupos econômicos, como o Itaú.
Além disso, quando o Jornal Nacional diz que a Previdência consome 56,8% do “orçamento”, não diz que quem realmente consome o orçamento é a dívida pública, ou seja, os grandes bancos e capitalistas imperialistas. Só ela é responsável por consumir mais de 47% de todo o orçamento da União. Esse imenso volume de dinheiro representa 13 vezes mais do que gasto com saúde e educação, por exemplo.

Não dizem que Temer tem gasto bilhões para comprar aliados para lhe garantir seu posto na presidência. Só na virada do mês de Junho a Julho foi usado R$ 2,34 bilhões, justamente após a acusação de corrupção passiva a Michel Temer, que usou desse dinheiro para garantir votos contrários a sua denúncia no Congresso, como denunciamos nessa matéria.

Ainda poderíamos colocar nesse cálculo, esquecido na matemática da grande mídia de economistas renomados, os imensos recursos públicos destinados a pagar os altos salários e privilégios de políticos, juízes e toda a cúpula governamental que estão a serviço de garantir que sejam os trabalhadores que paguem pela dívida. Enquanto esses aprovam o aumento de seus próprios salários, professores e funcionários públicos de diversos estados estão há meses sem salários ou recebendo apenas uma parcela dele.

Contra essas mentiras, dizemos que nossas vidas valem mais que o lucro deles. Temer, a mídia e os empresários são contrários que nos aposentemos porque querem que trabalhemos até morrer. Contra isso, defendemos a necessidade de uma Assembleia Constituinte Livre e Soberana, para acabar com o pagamento dessa dívida pública fraudulenta, dos privilégios da casta política e dos juízes e pela anulação de todas as reformas que querem destruir a vida e o futuro dos jovens e trabalhadores.




Tópicos relacionados

Tv Globo   /    Nossas vidas valem mais que o lucro deles   /    Reforma da Previdência   /    Sociedade   /    Economia   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar