Gênero e sexualidade

Mulheres na FIT da Argentina

Argentina: Pela primeira vez na história uma chapa de candidatos inverte a cota de mulheres

Em 1991 se aprovou a lei de cota que obriga aos partidos a incorporar um mínimo de 30% de mulheres em suas chapas. Pela primeira vez na história argentina, nas próximas eleições primárias nacionais, haverá uma chapa que inverte a cota, com 70% de mulheres.

Andrea D’Atri

@andreadatri

quinta-feira 25 de junho de 2015| Edição do dia

Se trata da chapa da Cidade Autônoma de Buenos Aires que apresentou o PTS (Partido dos Trabalhadores Socialistas, organização irmã do MRT na Argentina), integrante da Frente de Esquerda e dos Trabalhadores (FIT), para as eleições primárias abertas, simultâneas e obrigatórias (PASO) de agosto, onde 2 de cada 3 integrantes são mulheres, o limite máximo permitido pela lei.

O mesmo se repete em outros distritos, como a primeira seção eleitoral da Província de Buenos Aires, no populoso município de La Matanza ou em La Pampa.

Encabeça a chapa, a neta restituída María Victoria Moyano Artigas

Em Buenos Aires, encabeça a chapa para deputadas nacionais María Victoria Moyano Artigas’. Vicky é uma neta restituída pelas Avós da Praça de Maio, reconhecida pela sua luta contra a impunidade e a defesa dos direitos dos trabalhadores no Centro de Professionais pelos Direitos Humanos (CEPRODH) que preside Myriam Bregman, a atual deputada nacional que integra a fórmula presidencial com Nicolas del Caño.

Para o Parlasul regional, a candidata é Ana Laura Lastra, delegada da Comissão Interna do INDEC (Instituto Nacional de Estatística e Censo da Argentina).

Com a força de trabalhadoras e jovens estudantes

Acompanham a Moyano Artigas, a enfermeira Bárbara Acevedo, delegada da Comissão Interna do Hospital Garrahan; a professora Alicia Navarros Palacios, secretária de Direitos Humanos do sindicato Ademys (Associação de docentes) e Mariliana Arias, também delegada docente. Outras trabalhadoras que integram a chapa são a delegada do INDEC Lía Pesaresi; a delegada do sindicato FOETRA (Federação de Operários e Empregados Telefônicos da República da Argentina) Mariela Pozzi, a operária Felfort (indústria de alimentos) Irene Asam e a trabalhadora do metrô Jacqueline Crivelli.

Também integram a chapa jovens estudantes, como as conselheiras da Universidade de Buenos Aires, Cecília Mancuso, de Ciências Sociais e Jennifer Weinberg, de Filosofia e Letras e a estudante de Psicologia Sofía Homzi. Outras mulheres deste 70% são a especialista em ciência política Paula Varela, a artista Natalia Rizzo – quem acaba de ganhar um prêmio no Salão Nacional de Artes Visuais 2015 por sua instalação Oráculo Marxista2 – e a ativista do movimento LGBT, Analía Cabral.

Outras mulheres, como Noelia Barbeito3 – que recentemente obteve um histórico resultado nas eleições para Governadora de Mendoza – encabeçará a chapa de sua região. O mesmo ocorre em outras categorias e distritos.

Renovar e fortalecer a Frente de Esquerda e dos trabalhadores

A Frente de Esquerda, que pela primeira vez decidirá seus candidatos nas eleições primárias abertas, simultâneas e obrigatórias (PASO)4, estará representada por duas chapas: a do PTS com o lema “Renovar e fortalecer a Frente”, encabeçada por Nicolas del Caño e Myriam Bregman5, que competirá com a chapa de Jorge Altamira e Juan Giordano (dirigentes do Partido Operário, organização da esquerda argentina, integrante da FIT).

As chapas do PTS em todo a Argentina promovem as candidaturas de centenas de mulheres que são ativas militantes pelo direito ao aborto, contra a violência e as redes de prostituição, como também pelos direitos das mulheres trabalhadoras, junto à agrupação Pão e Rosas. Seu lema de campanha sintetiza a conformação destas chapas: Renovar a Frente de Esquerda com a força das mulheres, dos trabalhadores e da juventude.

Nota original em: http://www.laizquierdadiario.com/Por-primera-vez-en-la-historia-una-lista-invierte-el-cupo-femenino

Tradução: Tassia Arcenio

Notas:

1 Conheça mais sobre Vicky em: http://www.laizquierdadiario.com/La-nieta-recuperada-Victoria-Moyano-encabeza-la-lista-del-PTS-en-el-Frente-de-Izquierda-en-la

2 Veja mais sobre a obra em: http://www.laizquierdadiario.com/Myriam-Bregman-en-el-Palais-de-Glace-visito-la-premiada-obra-Oraculo-marxista

3 Saiba mais dessa importante eleição em: http://www.laizquierdadiario.com/Mendoza-repercusiones-en-los-medios-de-la-extraordinaria-eleccion-de-Barbeito-y-el-FIT e http://www.laizquierdadiario.com/Noelia-Barbeito-Este-es-un-gran-impulso-para-renovar-y-fortalecer-al-Frente-de-Izquierda-a-nivel

4 Saiba mais em: http://www.laizquierdadiario.com/Se-oficializaron-las-dos-listas-para-la-interna-del-Frente-de-Izquierda. As PASO, que não existem no Brasil, constitui uma parte da legislação eleitoral argentina que prevê a realização dois meses antes das efetivas eleições gerais, de eleições prévias organizadas pelo Estado, nas quais que cada partido ou coalizão eleitoral deve apresentar-se para definir seus candidatos.

Leia mais em: http://www.esquerdadiario.com.br/PTS-PO-e-os-avancos-da-Frente-de-Esquerda-na-Argentina

5 Veja em: http://www.esquerdadiario.com.br/Nicolas-del-Cano-e-Miriam-Bregman-competem-com-Altamira-Giordano-na-interna-da-Frente-de-Esquerda




Tópicos relacionados

Mulher   /    Eleições na Argentina   /    PTS na FIT   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar