Política

Após violar Lei de Acesso à Informação, ex-chefe de gabinete de Doria é exonerado

sexta-feira 10 de novembro| Edição do dia

Lucas Tavares, então chefe de gabinete da secretaria executiva de Comunicação (Secom) da gestão de João Doria, cai do cargo após denúncia de que impedia e dificultava acesso à informações solicitadas por jornalistas via LAI (Lei de Acesso à Informação).

Como divulgamos aqui, em gravação da reunião da Comissão Municipal de Acesso à Informação (Cmai) obtida pelo jornal O Estado de S. Paulo, Tavares afirmou que faria o possível para dificultar o acesso às informações para tentar impedir a veiculação de informações que manchasse a imagem da gestão. Mesmo o pedido de acesso ao qual se referia na gravação tendo sido indeferido, após o escândalo Tavares declarou que tudo não passava de uma brincadeira e de informalidade.

O Ministério Público Estadual de São Paulo instaurou um inquérito civil para apurar a atuação de Lucas Tavares e a Comissão Municipal de Acesso à Informação (Cmai), solicitando à prefeitura os áudios de todas as reuniões deste ano.

A prática pode caracterizar improbidade administrativa e prevaricação. Além de adotar diversas medidas intransigentes, sem o mínimo de diálogo com a população, a gestão Doria ainda tenta impedir o acesso à informações que são públicas.

Veja mais sobre João Doria aqui




Tópicos relacionados

João Doria   /    São Paulo   /    Política

Comentários

Comentar