Sociedade

ABUSO DE PODER

Após perder pai por Covid-19, mulher reclama de Prefeito e é processada em R$ 50 mil

Após não garantir condições de tratamento e nem teste massivos, Prefeito de Itú (SP) do Partido Liberal, processou Milene por danos morais, pedindo R$ 50 mil reais de indenização. Quem deveria indenizar quem?

terça-feira 4 de agosto| Edição do dia

Imagem: Reprodução

Mulher que perdeu o pai por coronavírus foi processada após mencionar o prefeito de Itu em uma publicação no Facebook. Guilherme Gazzola (PL) entrou na justiça, no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), pedindo indenização por danos morais.

A recepcionista afirmou em mensagem que o político mentiu sobre a disponibilidade de leitos na cidade, seu pai Benedito Bento Pereira, de 64 anos, teve de ser atendido a 100 quilômetros de casa, em São Paulo, após ser transferido em estado grave.
O prefeito direitista, não satisfeito em não garantir tratamento adequado, leitos e testes massivos na cidade, decidiu pedir indenização para uma mulher que está sofrendo as dores da morte do pai.


Imagem: Facebook

A ação teve início na última sexta-feira, três dias após Milene perder seu para a Covid-19. Ela postou nas redes sociais“o quadro dele foi se agravando e precisamos de uma UTI para que ele pudesse ser intubado"(...) "Foi transferido para São Paulo porque nosso prefeito, Guilherme Gazzola, posta, faz discursos e propagandas de que temos leitos e respiradores para nossa população. Uma mentira! ". Ela ainda completou: "(...) não temos mais UTI aqui na nossa cidade".

A Prefeitura de Itu respondeu que "a cidade dispõe de estrutura para o atendimento adequado durante a pandemia" (...) "a transferência do referido paciente para um hospital de referência se deu exclusivamente à gravidade de seu quadro clínico, após avaliação médica" (...)"as informações de que a cidade não possui estrutura e vagas para o enfrentamento à Covid-19 são comprovadamente inverídicas" .

O processo do prefeito quer que Milene retire a publicação do ar, faça uma retratação pública e ainda indenize em R$ 50 mil, sob pena de multa diária de R$ 1 mil em caso de descumprimento a partir da sentença. Uma verdadeira afronta ao direito legítimo de manifestação dos cidadãos, tentando calar críticas, o prefeito quer blindar sua própria imagem para a reeleição. O advogado pautou que nem mesmo foi demonstrado sinal de luto na petição:

“O que mais magoou a cliente e nós, da equipe de defesa, foi que o prefeito não fez referência a condolências ou respeitou o sinal de luto na petição, como é praxe em casos do tipo. A Milene não é política e expôs o que entendeu que lhe era de direito. Receber a notícia da ação foi inacreditável para ela. A família não merece ficar com esse processo. Se o prefeito desistir da ação, concordamos na mesma hora”.




Tópicos relacionados

Crise na Saúde   /    Coronavírus   /    Sociedade   /    Saúde

Comentários

Comentar