Política

MINHA CASA MINHA VIDA

Após manifestação governo recua do veto ao Minha Casa Minha Vida

sexta-feira 3 de junho de 2016| Edição do dia

Frente a enorme repercussão que teve o anúncio do reajuste dos três poderes, além do fato de ter havido uma manifestação com ocupação do prédio da secretaria da presidência em São Paulo por integrantes do MTST na última quarta (01), o governo golpista decidiu revogar a decisão de barrar a contratação de 11.250 moradias do programa Minha Casa Minha Vida.

A burguesia aposta todas as suas fichas em Temer como o grande ajustador da economia nacional frente ao cenário de crise, governo esse que têm o objetivo de implementar medidas neoliberais cada vez mais profundas para o conjunto da população. Porém, expressa fortes debilidades, em menos de um mês já tem em sua conta a queda de dois ministros alvos de denúncia nas delações da Lava-Jato.

O ato Fora Temer impulsionado pelo MTST reuniu milhares nas ruas e foi duramente reprimido com oito presos e inúmeros feridos, motivo pelo qual não pode se unificar ao ato de milhares de mulheres contra a cultura do estupro que ocorreu no mesmo local, o que teria fortalecido ainda mais a resistência contra os ataques do governo golpista. Entretanto, não apenas denunciou como foi responsável pela revogabilidade da decisão de Bruno Araujo (Cidades), mostrando que com métodos mais radicalizados que poderiam inclusive serem incorporados pelas centrais sindicais como CUT que é dirigida pelo PT, e tem até agora mantido a orientação que Lula propôs a este partido "resistir sem incendiar o país", com outros métodos é possível resistir aos ajustes.




Tópicos relacionados

Governo Temer   /    Minha Casa Minha Vida   /    Política

Comentários

Comentar