Juventude

BOLSONARO

Apoiadores de Bolsonaro pixam suástica contra LGBTs na USP

A frase é uma reprodução da homofobia desferida pelo candidato Bolsonaro. A extrema-direita só será derrotada na mobilização a partir dos locais de trabalho e de estudo. Nenhum passo atrás.

quinta-feira 11 de outubro| Edição do dia

A ação inadmissível aconteceu em um banheiro do curso de Ciências Sociais na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (USP) com os dizeres "Bando de viado FDP Bolsonaro 17" com uma suástica ao invés de "S". A frase reproduz a homofobia que o candidato do PSL já cansou de dizer inúmeras vezes como quando disse que "ter filho gay é falta de porrada" ou que a adoção por pais gays significa que “90% desses meninos adotados vão ser homossexuais e vão ser garotos de programa com toda certeza”.

Jair Bolsonaro, Paulo Guedes e toda a trupe a que estão vinculados querem impor suas medidas de quebra de direitos sociais, com a privatização irrestrita, a reforma da previdência e, inclusive, o corte do 13º. A esse programa econômico que arrasará com a vida da classe trabalhadora e o povo pobre se soma todo o seu ódio que, se eleito, se transformará em política pública contra todos os setores oprimidos historicamente pelo machismo e o capitalismo.

Todas as forças dos LGBT´s, negros, mulheres e o povo pobre devem se unir junto a classe trabalhadora para barrar Bolsonaro nas ruas, a partir dos locais de trabalho e de estudo. Organizando comitês, assembleias que organizem toda a raiva contra a extrema-direita para barrar seus ataques para muito além das urnas. Só serão derrotados com a força da mobilização, golpeando os patrões, os golpistas e os capitalistas, rompendo com o imobilismo da burocracia sindical e estudantil com um programa que imponha que sejam os capitalistas que paguem pela crise.




Tópicos relacionados

FEUSP   /    Eleições 2018   /    Bolsonaro   /    FFLCH   /    USP   /    Juventude

Comentários

Comentar