Sociedade

PRIVACIDADE VIOLADA

Aplicativos de celular captam informações dos usuários por microfones de celulares

Levantamento mostra que pelo menos 250 aplicativos de celular possuem mecanismo para ouvir o que está em volta do usuário.

quinta-feira 4 de janeiro| Edição do dia

Aplicativos de jogos da Google Play, do Android, e da App Store, da Apple, estão utilizando recursos de áudio para ouvir tudo o que está em volta do usuário sem sua permissão. Os aplicativos vem acoplados de outros que são específicos para captar o som vindo do microfone, e que muitas vezes são instalados junto ao aplicativo que o usuário buscou baixar.

A instalação destes aplicativos que captam o áudio nem sempre vem de maneira explícita para o usuário, invadindo completamente a privacidade.

Tais aplicativos são utilizados para saber o que o usuário está ouvindo, como por exemplo, quais interesses possui: futebol, novelas, filmes, músicas. Dessa forma, pode-se traçar perfis, criar propagandas direcionadas através da venda ilegal das informações obtidas com os usuários dos aplicativos.

As propagandas direcionadas são uma constante para os usuários da internet. Quando se pesquisa algo na internet, ao acessar o Facebook, por exemplo, a tela inicial fica preenchida de propagandas sobre o que o usuário pesquisou anteriormente.

As empresas de tecnologia virtual lucram vendendo as informações sobre interesses dos usuários.

Nem todos os aplicativos da lista indicam o uso desta ferramenta de captação de áudio: alguns não colocam direto na descrição. A venda das informações e monitoramento dos usuários não acontece apenas via áudio: há aplicativos que utilizam da localização e até da câmera do usuário.

Levanta-se então o debate em torno das privacidades do usuário e das grandes empresas de tecnologia virtua, como Google e Facebook, fazendo fortuna em cima das informações e do desrespeito da privacidade dos usuários.

Veja também: "O que está por trás da internet ser gratuita?"




Tópicos relacionados

internet   /    Capitalismo   /    Sociedade

Comentários

Comentar