URGENTE

Ameaça de desvinculação e privatização do HU da USP

Chegou a denúncia ao Sindicato dos Trabalhadores da USP de que o novo reitor Vahan está em negociação acelerada para que o verba extra de 48 milhões conseguida pela mobilização dos setores envolvidos na defesa do HU seja usada para contratações precárias, por via da Fundação da USP (FUSP), e também para que o HU comece a atender planos de saúde.

terça-feira 6 de fevereiro| Edição do dia

Ou seja, além de precarizar as condições de trabalho, vai diminuir o atendimento gratuito, que são os pacientes vindos pelo SUS, avançando na privatização da saúde. Dessa forma, Vahan atua na Universidade como braço do governo golpista de Temer, descarregando a crise nas costas dos trabalhadores e da população para manter seus privilégios.

Não podemos esquecer que junto a essas medidas foi aprovada a PEC do Fim da USP que visa demitir cerca de 5 mil trabalhadores em nome de uma suposta sustentabilidade financeira. Se iniciam a terceirização do HU, por via da FUSP, é um passo pra demissões dos funcionários de uma unidade que essa reitoria e a antiga gestão enxergam como “penduricalhos”e “assistencialismo”.

Os trabalhadores do HU não podem esperar nem mais um dia pra começar a organizar sua mobilização e se juntar aos moradores em defesa dos empregos e da garantia do atendimento público e gratuito à população.




Tópicos relacionados

Hospital Univeristário da USP   /    SINTUSP   /    Privatização   /    São Paulo   /    Saúde   /    USP   /    São Paulo (capital)

Comentários

Comentar