Política

REABERTURA ECONÔMICA

Álvaro Dias (PSDB) reabre shoppings e templos em Natal, cidade com mais mortes por COVID-19 no RN

Álvaro Dias (PSDB), prefeito de Natal - RN, autorizou por meio de decreto publicado nesta quarta (8) o funcionamento de drive-thru de shoppings e abertura parcial de igrejas. Nitidamente avança na reabertura econômica para beneficiar empresários e pastores, mesmo diante da saúde colapsada na cidade em meio à pandemia do coronavírus.

sexta-feira 10 de julho| Edição do dia

FOTO: Alex Régis

O decreto n°11.988 do prefeito Álvaro Dias, que agora parte do tucanato, representa um avanço de reabertura econômica para atender os interesses dos empresários em detrimento das vidas dos trabalhadores e de toda a população natalense. No Diário Oficial Municipal é possível identificar que cada shopping poderá funcionar com 15 guichês de vendas.

Anteriormente, os estabelecimentos comerciais funcionavam somente por sistema delivery, exceto no Dia das Mães, que também houve funcionamento em drive-thru, já que para os capitalistas esse dia é altamente lucrativo.

No decreto de Álvaro Dias é colocado que as vendas devem acontecer por meio digital, com cartão de crédito, a retirada deve ser feita em até 15 minutos sem sair do carro e os operadores de caixa devem utilizar máscaras, luvas e álcool em gel. Como se isso bastasse.

Seja delivery, seja com o avanço do drive-thru, o objetivo de Álvaro Dias é não deixar os empresários na mão. Isso está escancarado pela situação da saúde em Natal em meio à pandemia, o que faz lembrar, obviamente, de Bolsonaro e Guedes dizendo que "a economia não pode parar", assim como seus planos de reabertura econômica, diante do Brasil ser o segundo país no ranking das mortes de covid-19. É evidente o beneficiamento aos empresários no fato de que os lojistas de shoppings tiveram suspensão de aluguel, redução no pagamento da taxa de condomínio das lojas e suspensão da taxa de propaganda no início da pandemia, segundo o portal Tribuna do Norte, enquanto milhares padecem nas filas por leitos.

Além disso, o decreto autoriza o funcionamento de templos religiosos, com frequência simultânea "limitada" a 20 pessoas, aumentando a aglomeração nos cultos atendendo ao poder político dos pastores, muitos dos quais Bolsonaro se apoia para construir sua base negacionista.

Há duas semanas, na terça (23 de junho), Natal já registrava casos em todos os bairros, contando com 7.638 dos 20.070 casos confirmados de todo o RN, de acordo com os dados apresentados pelo Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LAIS/UFRN) publicados também pelo G1. Sobre o número de óbitos, também há duas semanas, o bairro Potengi, na Zona Norte, tinha o maior número de óbitos, 13,95%, e o registro em toda a cidade era de 276 mortes.

Foi nesse contexto, aliás, que o prefeito foi acusado de furar fila no Hospital de Campanha para garantir lugar para aliados políticos. A prefeitura lançou postagem no Instagram dizendo que a Secretaria Municipal de Saúde desconhecia o fato e que iria apurá-lo.

Ontem, quarta (8), a Secretaria de Saúde do RN, Sesap, registrou 31 mortes e 673 novos casos em apenas 24h, o que, somados aos números anteriores, chega ao total de 36.493 casos confirmados e 1.322 óbitos desde o registro inicial da pandemia. Vale lembrar que esses são registros notificados, visto que existe uma tremenda subnotificação pela falta de testes massivos.

A prefeitura de Natal, e também a de Mossoró, aprofundam na abertura nesses setores nada essenciais, colocando ainda mais vidas de trabalhadores em risco, em cidades onde a pandemia é mais forte no estado. Esse avanço acontece diante também de um avanço da reabertura por parte da governadora Fátima Bezerra (PT) que, pressionada pela ocupação de leitos de UTI e aumento no número de mortes diários no estado, se viu obrigada a prorrogar a segunda fase da reabertura para o dia 15. Uma situação catastrófica no estado, combinada a um aumento de 10 mil novos desempregados, que mostra que, apesar das suas enormes diferenças, Álvaro Dias, Rosalia e Fátima amarraram suas mãos diante da pandemia com os grandes empresários e são cúmplices das vidas perdidas.

Nós do Esquerda Diário colocamos que é necessário a realização de testes massivos e, com máxima urgência, a centralização dos sistemas público e privado de saúde pelos governos, liberação remunerada de todos os serviços não essenciais, com renda de um salário básico de R$2000 e que os trabalhadores essenciais, da saúde e também e fábricas que deveriam reestruturar sua produção para atender as necessidades de salvar vidas, tenham garantidos os EPIs, assim como a proibição das demissões.

Inclusive, o decreto diz que, se houver descumprimento das medidas que o prefeito coloca como supostamente como contenção do contágio, a Guarda Municipal terá aval de atuação. Isso abre espaço para fortalecer a repressão policial na cidade, frente ao assassinato de Geovane Gabriel pela PM de Fátima Bezerra e também ao alto policiamento para conter a mobilização de entregadores de aplicativo no dia 1 de julho na cidade que pode ser visto na Roberto Freire.

Por Geovane Gabriel e para fortalecer a luta dos que se colocam contra a miséria imposta pelo capitalismo e o racismo policial, chamamos todas e todos natalenses a participar do Ato Internacional Simultâneo no sábado (11), 15h.




Tópicos relacionados

Fátima Bezerra (PT)   /    Governo Bolsonaro   /    Natal   /    Rio Grande do Norte   /    Política

Comentários

Comentar