UEM

Alunas da Estadual de Maringá denunciam assédio de professores durante a formatura

Com cartazes e faixas, alunas de História da Universidade Estadual de Maringá (UEM) protestaram nessa sexta-feira (9) denunciando professores por assédio sexual e cobrando transparência da universidade na investigação que vem sendo mantida em sigilo.

terça-feira 13 de março| Edição do dia

Foto: Adunicentro Sindicato dos Docentes/Facebook

As alunas pedem que os casos de assédio sejam apurados e acusam a instituição de ter “engavetado” o processo que está sob sigilo a dois anos. “Cadê o resultado do processo? #professorabusador” e “deixem as calouras em paz” foram algumas das frases escritas em faixas e cartazes pelas alunas.

Nos últimos anos as alunas vêm fazendo campanhas contra o abuso. Ano passado, fizeram uma mostra fotográfica chamada “Professor abusador: assédio e violência de gênero nas universidades” em que mulheres apareciam nas imagens com frases e situações ligadas ao abuso que teriam sofrido.

A universidade ainda não se pronunciou e o caso segue tendo bastante adesão nas redes sociais.




Tópicos relacionados

Machismo   /    Universidade

Comentários

Comentar