EMPRESARIO SURTA COM A GREVE GERAL

Alexandre Correia, marido da apresentadora Ana Hickmann surta com a greve geral do dia 28.

A poderosa greve geral dos trabalhadores que ocorreu nesta última sexta-feira, 28A, não deixou o irrelevante Alexandre Correa, marido da apresentadora Ana Hickmann, nada contente.

domingo 30 de abril de 2017| Edição do dia

Frente a enorme força que possui os trabalhadores, não sobraram ataques histéricos do empresário e político Alexandre Correa, marido de Ana Hickmann, que se materializaram em vídeos dizendo ’’Manifestantes cornos, Eu tenho prejuizo’’ e “Eu, que não tenho nada com o pirulito… tome! As pessoas precisam entender que um país parado em uma sexta-feira inteira é prejuízo. Isso é baderna, é coisa de gente vermelha. Quem tá incitando a fazer greve tá pensando no seu bolso, que ganha fazendo greve“.

Alexandre que pouco importa com os direitos trabalhistas, expôs a empregada doméstica que trabalha para ele dizendo que ela dormiu em sua casa para ’’burlar a manifestação’’. Um dos motivos que causou revolta o vídeo foi o empresário dizer que os ’’manifestantes cornos’’, aqueles milhares trabalhadores que trabalham o dia todo e por esse motivo saem às ruas em defesa dos seus direitos, atrapalharam o empresário de ir até a acadêmia. Esta é a mentalidade dos grandes empresários brasileiros! Para eles a reforma trabalhista e da previdência é necessária para que os próprios continuem usufruindo os seus privilégios, enquanto os trabalhadores passam penúria, perdem direitos fundamentais e trabalham até morrer.

Após o empresário ter feito o seu show, a revista Veja foi saber o que aconteceu. Alexandre Correia disse que ’’Com muita tranquilidade, posso dizer que estou deixando de faturar uns R$ 25.000’’. O marido de Anna Hickmann ’’descobriu’’ que os trabalhadores são capazes de impedir que ele tenha lucro, que esse é inclusive um dos objetivos da greve, interferir na economia para mostrar a força dos trabalhadores. Afinal é a classe trabalhadora que tudo produz nesta sociedade.

A mesma classe operária que obrigou a grande mídia publicar que a greve geral trouxe prejuízos aos patrões.

Ao paralisar, os trabalhadores mostraram sua força e expuseram o quanto os políticos corruptos e empresários fazem de tudo para manter seus lucros e privilégios. Mostraram que não estão dispostos a pegar pela crise que os capitalistas criaram. A força da classe trabalhadora faz tremer os empresários e as estruturas do sistema. Por isso que neste dia 28A, Alexandre Correa ficou desolado e mostrou no vídeo o estoque da loja (obviamente sozinho) babando ódio contra os trabalhadores. Em suas palavras “Tem muita gente que ficou ofendida porque chamei manifestante de corno. Manifestante não é corno, é filho da p***’’.

Após ter destilado ódio contra os trabalhadores, o empresário passou a receber críticas em suas fotos do Instragam. Cinicamente ele respondeu . “Começa com aquela história de que eu sou branco rico e não me importo com o próximo. Elas acham que é preconceito meu. A gente fica aqui trabalhando, pagando imposto e é vítima de uma greve infundada. A greve é um direito, mas, a partir do momento em que tira o direito de ir e vir de terceiros, causando prejuízos, eu não sei que greve é essa”.

No final ele sugere fazer manifestação no dia primeiro de maio, não porque é dia do trabalhador mas sim porque é feriado. A direita, que só aceita e permite manifestação quando é no final de semana para não atrapalhar o lucro dos grandes empresários e banqueiros que mantém o capitalismo, esse sistema de miséria, com suor e sangue dos trabalhadores, tenta negar a todo custo a força que a classe trabalhadora demonstrou possuir nessa sexta-feira 28A para barrar as reformas de Temer .




Comentários

Comentar