EDUCAÇÃO

Alckmin fecha salas de aula em São Paulo

segunda-feira 2 de março de 2015| Edição do dia

Marcio Barbio, professor da rede estadual de São Paulo, militante do Professores pela Base - Movimento Nossa Classe, e diretor de oposição da Apeoesp denuncia nessa entrevista a situação caótica com a superlotação das salas de aulas na rede estadual paulista. Além das cenas que foram ao ar, denunciou também que terminamos o ano de 2014 com Dilma defendendo que o Brasil seria uma "Pátria Educadora". Porém, em 2015 o que há são corte de verbas nas Universidades Federais, demissão de professores precarizados, corte das verbas para manutenção das escolas, fechamento de salas de aula e falta de água nas escolas. Além disso, há ainda a nomeação de Gabriel Chalita como Secretário Municipal da Educação. Tanto o governo federal petista quanto o governo estadual tucano atacam a Educação, cada qual na sua esfera.

Entrevista com Márcio Barbio ao Bom Dia São Paulo.
Para acessar a entrevista completa, clique aqui.

Chico Nery, professor da rede estadual em Campinas e militante do Professores Pela Base - Movimento Nossa Classe, também denunciou a situação dos professores ao jornal Correio Popular.

Essas denúncias devem fortalecer a campanha pela reversão das demissões de 21 mil professores, pelo fim da superlotação de salas de aula, e por água nas escolas e para toda a população. O Professores pela Base-Movimento Nossa Classe chama todos ao ato no dia 24 às 14 horas na Praça da República em São Paulo, e no dia 11/02 em Campinas na Diretoria de Ensino Oeste.




Comentários

Comentar