Internacional

INTERNACIONAL 8M

Aeroviárias da LATAM paralisam no 8M e fazem Aeroparque tremer em Buenos Aires

Mulheres aeronáuticas da LATAM e Falcon (a empresa terceirizada da Aerolíneas) desde cedo aderimos à grande jornada do 8M, realizando paralisações em nossos postos de trabalho, com intervenções pelo interior do aeroporto.

quinta-feira 9 de março de 2017| Edição do dia

Desde as 6h00 da manhã de ontem (08), impulsionadas pela comissão de mulheres da Falcon, realizamos uma assembleia em conjunto com homens e mulheres durante duas horas, dando início à jornada mundial pelos direitos das mulheres. Às 10h30 começou a paralisação no setor de tráfego da LATAM, com cem por cento de adesão e posterior assembleia.

Durante a tarde, a Comissão de Mulheres da Falcon fizemos uma passagem pelo aeroporto, na qual expusemos "Em nossos lugares de trabalho somos a cara da precarização do trabalho, da flexibilização, de perseguições e assédios sexuais. Não contamos com dispensa para cuidar de filhos doentes, nem temos direito a creches. Organizadas e nas ruas, sendo milhares, junto aos nossos companheiros, podemos frear essas injustiças e conquistar nossas demandas. Fazemos nosso o grito de ‘Nem uma a Menos’, e que nenhuma mulher perca mais a vida por culpa da violência machista! Por isso nos mobilizaremos esta tarde com milhares de mulheres na Praça de Maio".

Enquanto isso, no turno da tarde da LATAM, retornávamos com a paralisação no setor de tráfego, e em um emocionante encontro nos juntamos com as mulheres da Falcon, tiramos fotos juntas e confraternizamos entre trabalhadoras efetivas e terceirizadas. Esta é a unidade que amedronta as patronais e que, a partir da Comissão de Mulheres Aeronáuticas, queremos que chegue a cada uma das trabalhadoras da aviação.




Tópicos relacionados

Paralisação 8M   /    Dia Internacional da Mulher   /    Internacional

Comentários

Comentar