Mundo Operário

REFORMA TRABALHISTA

A verdade da Reforma trabalhista: aumentar os lucros enquanto nos matam de trabalhar

O senado repleto de corruptos votou a Reforma trabalhista de Temer e dos golpistas. A casta de políticos dos ricos aprovou por 50 votos o destino da vida de milhões e o aumento da escravidão assalariada. Enquanto garantem não só seus próprios privilégios, daqueles que nunca trabalharam, mas também o aumento do lucro dos empresários.

Raphael Mouro

Twitter: @Mouro_77

quarta-feira 12 de julho| Edição do dia

Está claro que cada vez os trabalhadores tem menos a perder, “a não ser as correntes que os prendem”, parafraseando o revolucionário Karl Marx, e por isso mesmo, é vital exigir uma resposta imediata das centrais sindicais que seguem com postura vacilante frente aos ataques sem precedentes. E no caso da Força Sindical, abertamente traindo a luta.

Os que defendem a reforma dizem que estão a favor da criação de empregos e da modernização das relações de trabalho para vender aos trabalhadores uma ilusão de que algo de novo e favorável há nesta reforma. Defendem ainda que nossos direitos estão sobre bases de uma legislação ultrapassada e que inibe o desenvolvimento econômico.

A proposta do governo que altera a CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) em mais de cem pontos, rasga direitos conquistados em décadas a partir de greves, lutas, torturas e até mortes que nossos antepassados se enfrentaram, tentativas após tentativas das patronais em seus mais distintos tipos de governos, tanto nos anos de democracia burguesa quanto nos anos de chumbo.

A reforma trabalhista apareceu como atual prioridade do presidente Michel Temer (PMDB) pois enfrenta uma grave crise política e uma clara ameaça de perder o cargo, sendo assim, a imposição destes ataques dá mais “respiro” e acena ao capital nacional e estrangeiro que Temer poderia receber mais um voto de confiança por parte dos empresários.

Os privilegiados senadores que, junto a Temer, não trabalham e recebem salários altíssimos além de todo tipo de privilégios, formam uma aliança reacionária junto com a grande mídia e aos demais parlamentares lacaios dos patrões e banqueiros, que atuam cotidianamente para lucrarem e viver as custas do suor dos trabalhadores.

Essa medida é o absurdo do capitalismo, onde alguns poucos gozam a vida, enquanto tentam cada vez mais fazer com que toda a classe trabalhadora, milhões de pessoas, vivam em condições miseráveis, tendo que trabalhar até a morte sem tempo para viverem as próprias vidas de forma digna.

Essa medida apenas coloca mais a urgência de organizarmos um plano de luta contra as reformas do Temer e não só derrota-las mas derrubar o presidente golpista e todo esse congresso corrupto, revogando todos os ataques desse governo e dos anteriores. Para isso, impor uma Assembleia constituinte livre e soberana, que mude completamente as regras do jogo, segue como a saída concreta que o movimento operário deveria debater e construir, superando as mediações que se limitam a reproduzir este regime podre sustentado pelo nosso suor e usufruído pelos privilegiados e seus governantes corruptos.




Tópicos relacionados

Reforma Trabalhista   /    Direitos Trabalhistas   /    Centrais Sindicais   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar