Opinião

TRIBUNA ABERTA

A lógica da Reforma da Previdência em poucas palavras

segunda-feira 5 de fevereiro| Edição do dia

Para acabar com os direitos da classe trabalhadora, Temer utiliza-se do pretexto de que o Estado não terá dinheiro suficiente para pagar as aposentadorias. Digo pretexto, pois, não dá para chamar de argumento uma coisa que não tem fundamento, pois a reforma da previdência é um ataque aos direitos de trabalhadores e trabalhadoras, não interferindo em nada nos salários e aposentadorias dos parlamentares, do ministério público e nem tampouco do judiciário.

Temer alega que os trabalhadores estão vivendo mais, porém a expectativa de vida só aumentou mesmo para os engravatados pelos quais ele não pretende mexer na aposentadoria.

A reforma da previdência não inclui as carreiras políticas, apenas os trabalhadores assalariados que nem se quer alcançam a expectativa de vida dos burgueses que dominam o país.

Perdoam as dívidas dos bancos e das grandes empresas e depois querem culpar a nós trabalhadoras e trabalhadores pelo déficit das contas públicas.

Somos nós, a classe trabalhadora assalariada quem mais pagamos impostos, recebendo quase nada em troca, já que pelos serviços precários temos visto como são baixíssimos os investimentos em políticas públicas fundamentais, como saúde, educação, habitação e segurança pública.

As consequências da reforma da previdência são altamente previsíveis, se calcularmos que os trabalhadores terão que trabalhar até morrerem. É violento se consideramos, que, se hoje já é difícil para um operário conseguir trabalho após os 40 anos, como será para esse mesmo trabalhador conseguir trabalho após os 65 anos, quando ainda não terá contribuído o suficiente para garantir a sua aposentadoria? E quais condições ele terá para esse trabalho, se muitas vezes vai estar cansado e com a saúde debilitada?

Ah! Mas para isso a hipocrisia desse desgoverno vai além, com a proposta da previdência privada que funciona assim: Se o trabalhador quiser ter sua aposentadoria integral antes dos 90 anos, ele precisa ter uma previdência complementar na qual ele irá ter que reservar parte do seu salário por toda a vida para garantir a sua aposentadoria. O que vai favorecer aos bancos e mais uma vez quem vai pagar por isso é a classe trabalhadora que vai morrer sem ter o direito à aposentadoria.




Tópicos relacionados

Reforma da Previdência   /    Opinião

Comentários

Comentar