Juventude

26M: Dia Nacional de Luta pela Educação na Unicamp

quinta-feira 26 de março de 2015| Edição do dia

O 26M começou com paralisação das aulas, café da manhã, roda de conversa e confecções de faixas no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp. Depois em frente única com outros coletivos e centros acadêmicos da universidade realizamos um ato no bandejão e no entorno do campus. O dia de atividades e a política que levantamos hoje foram debatidas e votadas em assembleia do Centro Acadêmico (CACH) no começo da semana.

O dia Nacional de luta pela e Educação é para nós estudantes uma oportunidade de mostrar que o Movimento Estudantil independente pode apontar uma alternativa à falsa polarização entre governo do PT e oposição de direita. Lutar pela educação pública hoje passa por questionar o elitismo da Universidade nos ligando aos professores em greve e aos trabalhadores da educação de todo o país contra os cortes impostos de bilhões, pelos governos federal e estadual.

Nas falas, estudantes de diversos cursos e coletivos da Universidade colocaram a importância da construção da construção desse dia e as demandas dos estudantes. Beatriz Beraldo, estudante da PUC-Campinas e militante da Juventude Ás Ruas, que vem enfrentando a crise do FIES se somou a nossa e luta e pediu solidariedade aos estudantes das universidades privadas, pois nossa luta pela educação é uma só!

Nesta luta, os estudantes expressam outro projeto para educação pública: Para que todo estudante de escola pública filho de trabalhador tenha acesso à educação de qualidade e para que mais nenhum jovem trabalhador deixe seu salário nas garras dos magnatas da educação ou se endivide por anos através de programas como FIES, precisamos estatizar as universidades privadas e mantê-las sob controle dos trabalhadores e estudantes, acabar com o vestibular e conquistar 10% do PIB para garantir bolsas, moradia, creche e assistência médica de qualidade para toda a juventude pobre, negra, feminina e LGBT que tem direito à educação.

Que esse dia de mobilização em todo o Brasil seja apenas o primeiro passo de uma forte luta por educação de qualidade para todos, porque nos organizando a partir dos nossos cursos e locais de trabalho é possível avançar nas pautas e arrancar conquistas!

Mais tarde, ás 17h nos juntaremos aos professores da rede estadual em greve para uma grande manifestação no centro de Campinas. Acompanhe a cobertura do 26M no Esquerda Diário.




Tópicos relacionados

Movimento Estudantil   /    Campinas   /    Juventude

Comentários

Comentar